Portuguesa prepara recurso no STJD contra punição

A diretoria da Portuguesa confirmou que vai entrar com recurso contra a decisão da Segunda Comissão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Na terça-feira, a Lusa perdeu dois mandos de campo e terá de jogar a 100 km do Canindé. Além disso, o clube terá de arcar com uma multa de R$ 20 mil.

AE, Agencia Estado

09 de setembro de 2009 | 23h10

"Infelizmente, o caso do jogo contra o Vila Nova afetou o julgamento em relação ao jogo do Vasco. Não aconteceu nada diferente do que não acontece em qualquer lugar do Brasil", garantiu o vice-presidente de futebol do clube paulista, Luiz Iaúca.

A suspensão foi graças à confusão na derrota por 3 a 1 para o Vasco, em 15 de agosto, pela 18.ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Na ocasião, a diretoria do time carioca acusou alguns torcedores da Portuguesa de agressão ao atacante Robinho e ao supervisor Daniel Freitas. Agora, a Lusa prepara outro local para mandar seus jogos.

"A Federação (Paulista de Futebol) deu garantia de que poderemos jogar em Bragança Paulista. A princípio, o jogo da próxima terça-feira será lá, caso não tenhamos êxito no recurso", revelou o dirigente.

O recurso será julgado na próxima sexta, quando também deverá ocorrer o julgamento em relação ao jogo contra o Vila Nova. Após a derrota para o time goiano, homens armados invadiram o vestiário lusitano e ameaçaram alguns jogadores.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPortuguesaSTJD

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.