Portuguesa procura o rumo em Jundiaí

Depois de perder o técnico e o rumo das vitórias com o revés diante da Portuguesa Santista, na última quarta-feira, em pleno Canindé, a Portuguesa aposta todas suas fichas para escapar do rebaixamento neste Sábado de Aleluia, quando o time enfrenta o Paulista, em Jundiaí. Ainda sem comandante definido, a missão de salvar o time dos momentos mais delicados de sua história fica nas mãos do preparador de goleiros Serginho Miranda.A Portuguesa está na 18ª colocação, com 13 pontos e vive o estigma de ainda não ter saído da zona do rebaixamento nenhuma vez. O Paulista, com 21 pontos, é o sétimo colocado e vislumbra ficar entre os cinco primeiros colocados. O time de Jundiaí foi vice-campeão ano passado.A diretoria trabalha incessantemente na busca do substituto de Gallo, que trocou o Canindé pela Vila Belmiro. Quatro nomes já foram alvos dos dirigentes lusos, mas não houve acerto com nenhum. As primeiras tentativas foram Zetti, que estava no São Caetano, e Edinho, que recentemente deixou o Brasiliense. Os dois, no entanto, recusaram o convite. Giba, ex-Atlético Sorocaba, também foi contactado. É a última esperança dos dirigentes antes de reiniciar negociações com Carlos Rabello, atual técnico do São Bento, melhor time da Série A-2. As conversas iniciadas na quinta-feira não evoluíram. Pesa sobre o técnico o fato de ter sido indicado por Gallo, que abandonou o barco.Sendo assim, o clube achou por bem confirmar Serginho Miranda no comando técnico mais uma vez, enquanto continua trabalhando para achar novas alternativas. E tentar acalmar os ânimos dos jogadores, que literalmente partiram para a briga com alguns torcedores que tentaram invadir os vestiários do Canindé, quarta-feira. A torcida exagerou nos protestos após a derrota em casa para a Portuguesa Santista, por 2 a 1. Mesmo com o nítido descontentamento da torcida, o time deverá ser praticamente o mesmo. A única mudança é que o atacante Oliveira, expulso, não fica no banco de reservas.No Paulista, o clima é bem mais ameno do que no time da Capital. Além de vir de uma vitória por 4 a 1, fora de casa, contra o Mogi Mirim, o técnico Vágner Mancini conta ainda com três titulares que cumpriram suspensão na rodada passada e tem a pretensão de conseguir uma das prometidas vagas na Copa do Brasil. O zagueiro Anderson fica com a vaga de Dema, Julinho assume a lateral-esquerda em lugar de Fábio Vidal, enquanto Márcio Mossoró reassume a camisa de Fábio Gomes. A única dúvida é em relação ao companheiro de Abraão no ataque. Jéferson leva vantagem, mas André Leonel, autor de dois gols em sua reestréia depois de ficar oito meses se recuperando de uma cirurgia no joelho, corre por fora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.