Portuguesa pronta para jogo da vida

A Portuguesa está pronta e confiante para o jogo contra o São Caetano, no Canindé, no domingo. Para evitar o rebaixamento para a Série A-2 do Campeonato Paulista sem depender de tropeços de outros concorrentes, a Lusa precisa da vitória e promete buscá-la como se fosse a um prato de comida."Este tem que ser o espírito dos jogadores. Temos que nos concentrar neste jogo, buscar a vitória e esquecer os demais resultados", diz o técnico Giba, ressaltando que o time se recuperou bem na competição e que mereceu chegar na última rodada em circunstâncias favoráveis. "Pelo menos, dependemos de nossas próprias forças", concluiu o técnico que confirmou, nesta sexta-feira, a sua permanência no clube também para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série B.Segundo Giba, já havia um entendimento com a diretoria neste sentido e só houve a opção dos dirigentes na sua manutenção. Por isso, nada o atrapalhou. Mas Giba ficou preocupado durante a semana com o "desligamento" de alguns jogadores. Vários iniciaram o processo de renovação contratual e alguns foram muito assediados por empresários e outros clubes, como é o caso do centroavante Washington, destaque do time nos últimos jogos. O meia Cléber e o polivalente Wilton Goiano também receberam propostas e deve m deixar o clube na próxima semana.Preocupado com esta instabilidade emocional, Giba deu um fim às especulações antes do último coletivo, nesta sexta-feira à tarde, no Canindé, quando conversou bastante com os jogadores. Ele explicou como trabalhou a cabeça do grupo: "Só pedi a eles concentração máxima em cima deste jogo. Acima de tudo está a Portuguesa. Se ela continuar na elite paulista, mérito dos jogadores, só que se ela cair, então é uma mancha para todos. Senti o grupo determinado e podemos até vencer o são Caetano, que é um time muito forte".O técnico sofreu mais uma baixa de última hora: o atacante Oliveira, com um forte torção no tornozelo esquerdo. Ele não treinou e depende de um teste para ser opção no banco de reservas. Assim deixou de ser opção, com Wesley ganhando a vaga no ataque ao lado do badalado Washington. Três desfalques já estavam definidos: o goleiro Gléguer, o zagueiro Alexandre e o meia Wilton Goiano cumprirão suspensão automática por três cartões amarelos. Apesar dos problemas, o time está praticamente definido dentro do esquema 4-4-2, com apenas uma dúvida no meio campo entre Rai e Rafael Costa.Se não falta disposição dentro de campo, nos bastidores a diretoria se movimentou para incentivar a presença da torcida no Canindé. Um acordo com a Droga Verde, patrocinadora do clube, viabilizou a venda em caráter promocional de quatro mil ingressos ao preço de apenas R$ 5. Os mesmos podem ser encontrados nas oito lojas da empresa distribuídas pela capital.

Agencia Estado,

15 de abril de 2005 | 18h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.