Portuguesa protesta contra arbitragem na Copa do Brasil

Ao mesmo tempo em que a direção da Portuguesa diz priorizar a Série A-2 do Campeonato Paulista, os dirigentes não medem esforços para defender seus interesses dentro da Copa do Brasil. Tanto que, nesta quinta-feira, o clube protestou oficialmente contra a arbitragem do carioca Marcelo de Lima Henrique, que teria deixado de marcar um pênalti para a Portuguesa no empate sem gols com o Cruzeiro, na quarta-feira, no Canindé, pela segunda fase da competição.O clube encaminhou a Edson Rezende, presidente da Comissão de Arbitragem, carta pedindo que as imagens do jogo sejam analisadas, dando ênfase ao lance em que o jogador Rivaldo sofreu supostamente um pênalti de Sandro e que não foi assinalado pelo árbitro, no segundo tempo.Embora o protesto não deva ter nenhum efeito prático, na teoria pode servir como meio de pressão para o jogo de volta, no dia 5 de abril, no Mineirão. Neste jogo, a Portuguesa pode até se classificar por um empate, desde que seja com pelo menos um gol para cada lado.O técnico Vágner Benazzi está esperançoso com o jogo de volta. ?Fiquei satisfeito com o desempenho dos meus jogadores, que mesmo disputando uma Série A-2, mostraram ter qualidades a ponto de segurar um time de primeira linha do futebol brasileiro.?Mas os jogadores voltaram ao Canindé, nesta quinta-feira à tarde, com a determinação de se concentrarem, de novo, na manutenção da liderança na Séria A-2 do Paulista. Enquanto os titulares fizeram trabalho de recuperação física no clube, o restante do grupo seguiu para o centro de treinamentos do Parque Ecológico, onde enfrentou uma equipe do Indaiatuba em jogo-treino. A Portuguesa volta a jogar no Canindé, no domingo, às 16 horas, diante do Nacional, pela 16.ª rodada da Série A-2. A Luca lidera o Estadual com 31 pontos, seguida pelo União São João, com 27.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.