Portuguesa quer administrar vantagem para ficar na elite

A Portuguesa ainda depende de um empate diante da Ponte Preta, no próximo domingo, no Canindé, para garantir a sua permanência na elite do futebol nacional. Se não é a vantagem considerada ideal, pelo menos serve como estímulo e para dar confiança ao grupo de jogadores e à comissão técnica. Esta é a posição do técnico Geninho, que considerou "importantíssima" a vitória sobre o Internacional, por 2 a 0, domingo, no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

AE, Agência Estado

26 de novembro de 2012 | 20h06

"Vocês sabem que sempre eu procurei ser realista. Ainda não estamos livres da ameaça de queda, mas demos uma boa respirada. Estávamos com a corda no pescoço e agora temos uma boa vantagem em relação aos nossos concorrentes Sport e Bahia". Mas o técnico fez questão de que não fazer desta vantagem algo parecido ao "já ganhou".

"Muito pelo contrário. É preciso reconhecer que não nos livramos por completo e teremos uma complicada partida contra a Ponte Preta", alerta Geninho. Para ele, o necessário é manter a mesma determinação mostrada no Beira-Rio, diante do Internacional. A vitória quebrou um jejum de oito jogos sem vitória e, segundo Geninho "nós voltamos a mostrar um bom futebol".

Antes do jogo no Sul, Geninho avisou os seus jogadores de que era preferível a Lusa sair da briga contra a queda já neste penúltimo jogo do que deixar para a última rodada". "Nós fizemos a nossa parte, vencendo o Inter, mas o Sport somou um ponto importante contra o Fluminense, campeão da temporada".

Na última rodada do Brasileirão, a Portuguesa vai receber a Ponte Preta, a partir das 17 horas, no Canindé, com expectativa de casa cheia. A diretoria estuda fazer uma promoção de ingressos para motivar a presença de sua torcida. O elenco volta aos treinos nesta terça-feira cedo, com a programação marcada também para o período da tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPortuguesaBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.