Portuguesa quer garantir vaga em casa

Se não chegou a preocupar a Portuguesa em relação à classificação, a derrota para o Vila Nova em pleno Canindé, por 1 a 0, na última terça-feira, ao menos despertou na comissão técnica do time a vontade de fazer contas para saber de quantos pontos o time precisa nas sete últimas rodadas. Para o técnico Giba, a conta é simples. Os três jogos em casa, contra Ceará, Grêmio e Sport, representam a classificação, já que, com 23 pontos, a Lusa chegaria aos 32, suficientes para garantir uma das vagas. Das quatro partidas que restam longe de São Paulo, diante de Avaí, Anapolina, Paulista e Vitória, virão os pontos suficientes para garantir uma boa colocação. "Temos que colocar esta meta na nossa cabeça e não desconcentrar mais até o final", adiantou o comandante Giba, que diz esperar pontos já na partida contra o Avaí, em Santa Catarina, na sexta-feira, dia 29. "Eles estão em franca ascensão, mas temos que nos recuperar para o abatimento não ser ainda maior", finalizou, lembrando que a Lusa perdeu também para Marília e mais uma derrota seria a terceira seguida. O time treinou nesta quinta-feira e a grande preocupação de Giba é quanto a recuperação de Almir e Rodrigo Pontes. O primeiro ainda reclama de dores no pé direito, mas assim já atuou nos dois últimos compromissos. Já em relação à Rodrigo, que se recupera de uma amigdalite que o deixou quatro quilos mais magro, a expectativa é que esta semana seja suficiente para que ele se recondicione fisicamente e brigue por uma vaga de titular com Rai, que retorna de suspensão. Desfalque certo para o confronto com o Avaí apenas o meia-atacante Celsinho, revelação de 16 anos, que recebeu o terceiro cartão amarelo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.