Portuguesa recebe uma visita ilustre

A boa campanha da Portuguesa na Série B do Campeonato Brasileiro despertou o interesse de um ilustre torcedor: o ex-presidente de Portugal Mário Soares. O político, que está no Brasil desde o início da semana, fez questão de reservar um horário em sua agenda para visitar o clube. A recepção acontece na noite desta quinta-feira, no Canindé. Uma visita que não tem cunho político, pelo menos do lado de Mário Soares, que, no ano que vem, concorrerá mais uma vez à presidência de Portugal. O interesse dele em visitar a Lusa surgiu depois que ouviu alguns comentários de que o time de futebol da colônia estava se destacando na Segunda Divisão, apesar dos problemas financeiros que vem enfrentando nos últimos anos. No entanto, alguns conselheiros vêem com bom olhos a visita de Mário Soares. Seria um nome forte e importante nos bastidores do clube, tanto para assuntos internos como, principalmente, para cuidar de assuntos no exterior, quando preciso. O presidente Manuel da Lupa não se mostrava empolgado com a recepção, que recebia os últimos toques na tarde desta quarta. ?É só uma visita de cortesia. Tem muita gente da colônia que não gosta dele por ser de um determinado partido político. Eu nem ligo para isso, mas será só uma visita de cortesia?, reforçou Da Lupa. Mário Soares deverá ficar em São Paulo até sexta. Alguns membros da diretoria pensam em convencê-lo a acompanhar a delegação até Marília para assistir a partida contra o Marília, que acontece na noite de sexta. Além de visitar a Portuguesa, a programação do político prevê entrevistas em alguns programas de tevê. No fim de semana, ele seguirá para o Rio de Janeiro. Não será a primeira vez que o ex-presidente de Portugal vai ao Canindé. Em 1987, ele foi homenageado e ganhou uma sala com o seu nome. Dezoito anos depois, ele encontrará um ambiente totalmente diferente. Um clube deteriorado pelo tempo e pela falta de recursos financeiros. Se o futebol da Lusa vai de vento em popa, o lado social sofre com a falta de dinheiro. ?As contas do futebol estão todas compensadas, mas a situação financeira é muito mais grave?, garante Manuel da Lupa. ?Temos problemas com a Justiça do Trabalho, com rendas que estão sendo penhoradas e, principalmente, com alguns patrocinadores que não estão nos pagando. Até o dinheiro da festa junina foi penhorado. E não sei quando isso terá fim?. O presidente reclama da postura do TRT (Tribunal Regional do Trabalho). ?Eles penhoram tudo e eu fico sem dinheiro para pagar salários. Dizem que o clube tem outra fonte de renda, mas se esquecem que ela também está penhorada?, complementou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.