Portuguesa reestréia na Série A e sonha alto na competição

Time do técnico Vágner Benazzi promete brigar pelas primeiras posições; primeiro jogo é contra o Figueirense

Agência Estado,

10 de maio de 2008 | 15h39

De volta à elite do futebol nacional, a Portuguesa sonha alto nesta temporada. O seu objetivo é brigar pelas primeiras posições no Campeonato Brasileiro da Série A, mostrando que o sucesso de 2007 não foi por acaso. É com esta missão que a Lusa estréia contra o Figueirense, neste domingo, às 18h10, no Canindé, pela abertura da competição. Veja também: Guia de clubes do Campeonato Brasileiro Resultados e calendário A Portuguesa é impulsionada pelo sempre insatisfeito técnico Vágner Benazzi. "Não é bem PortuguesaAndré Luis; Patrício, Bruno Rodrigo, Marco Aurélio e Bruno Recife; Erick, Carlos Alberto, Edno e Preto; Diogo e ChristianTécnico: Vágner BenazziFigueirenseWilson; Felipe Santana, Asprilla e Perone; César Prates, Anderson Luiz, Cleiton Xavier, Elton e Léo Matos; Edu Sales e Wellington AmorimTécnico: Alexandre GalloÁrbitro: Emerson Luiz Sobral (PE)Estádio: CanindéHorário: 18h10isso, mas acho que no futebol chega, é campeão, quem sonha mais e briga mais. Quero que meus jogadores acreditem que é possível, mas todos precisam lutar para conseguirmos este objetivo", diz o técnico, que também garante estar satisfeito com os jogadores que dispõe em mãos. "Temos um grupo de boa qualidade, mas o nosso elenco é pequeno em relação aos concorrentes. Então temos que dosar bem, porque a competição é muito longa, com 38 jogos, e vão surgir os problemas de suspensões, por cartões, e contusões". Mas o técnico está à vontade para este jogo de estréia, tanto que treinou intensamente a mudança do esquema tático, alinhando o time no 4-4-2. Assim ele vai ter dois meias - o estreante Edno, vindo do Noroeste, e Preto - e dois atacantes - a revelação Diogo e o artilheiro Christian. A dúvida, então, fica para a dupla de volantes que pode ter Erick e Carlos Alberto, embora Dias tenha esperança de ser escalado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.