Portuguesa sonha ficar entre os dez

Derrota é uma palavra que os jogadores da Portuguesa não querem mais ouvir falar. Depois de três bons resultados consecutivos - empate contra Paulista e vitórias contra São Paulo e Mogi Mirim - o time do Canindé só pensar em vencer seus próximos dois jogos para terminar o Campeonato Paulista numa boa colocação, bem distante da zona de rebaixamento. O objetivo é ficar entre os 10 primeiros. O desafio inicial será vencer o Corinthians, que vem embalado com a classificação para a próxima fase da Copa do Brasil. O jogo será domingo, no Pacaembu. Na última rodada do Paulistão, dia 17 de abril, a Lusa recebe o São Caetano no Canindé.A Portuguesa está na 13.ª colocação com 20 pontos ganhos, e ainda corre risco de rebaixamento. Mas esse é um perigo que parece ter sido afastado dos pensamentos dos jogadores e comissão técnica. É só assistir a um treino da Lusa para perceber o clima de descontração, bem diferente de antes. "Estamos bem melhor agora; a vitória sobre o São Paulo e a saída da zona de rebaixamento deixou o clima muito melhor por aqui. Agora é trabalhar e vencer mais um clássico", disse o volante Rai, que com dores na coxa esquerda não treinou na tarde desta quinta, mas que deve ser confirmado pelo técnico Giba para o jogo de domingo.Ainda invicto em clássicos neste campeonato, a Portuguesa quer continuar com essa escrita. "Vencemos o Palmeiras e o São Paulo, e eles eram os favoritos. Contra o Corinthians vai ser a mesma coisa. Espero que a gente surpreenda de novo", afirmou o confiante goleiro Gléguer, que treinou muitas cobranças de falta. "Mas é só no treino. No jogo, eu deixo para os outros jogadores baterem".Para o clássico de domingo, o técnico Giba terá dois importantes reforços. Washington e Cléber, a dupla de ataque com 10 gols, voltam ao time após suspensão. Washington, aliás, continua negando que foi procurado pelo Palmeiras. "Eu sou jogador da Portuguesa e só estou pensando no próximo jogo. Por enquanto não quero saber de transferências", declarou o atacante, com o mesmo discurso de sempre.

Agencia Estado,

07 de abril de 2005 | 20h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.