Portuguesa surpreende e vence São Paulo de virada

De virada, o São Paulo perdeu para a Portuguesa por 3 a 1 neste domingo, no Morumbi, na estreia do Campeonato Paulista de 2010. O resultado deixou certa desconfiança com as mudanças propostas pelo técnico Ricardo Gomes para a temporada.

ALAN RAFAEL VILLAVERDE, Agencia Estado

17 de janeiro de 2010 | 20h06

O esquema 4-4-2 funcionou apenas nos 45 minutos iniciais da partida. Com os estreantes Marcelinho Paraíba e Léo Lima no meio-campo, o São Paulo dominou, marcou um gol e desperdiçou outro, numa cobrança de pênalti de Rogério Ceni. O esquema com dois zagueiros parecia funcionar com perfeição, com os meias saindo para o jogo. O detalhe negativo foi o erro de posicionamento de Dagoberto, assim como a falta de controle da bola de Washington.

Dominando a posse de bola, o São Paulo poderia ter aberto o placar aos 28 minutos, quando Glauber resvalou o braço na bola e cometeu pênalti. Rogério Ceni cobrou e o goleiro Fábio defendeu. No rebote, com o gol aberto, Hernanes fez o mais difícil e chutou por cima.

A chance desperdiçada não desanimou o São Paulo, que abriu o placar 11 minutos depois. Marcelinho Paraíba dominou a bola e, de fora da área, venceu o goleiro Fábio, marcando um belo gol.

Mas na segunda etapa, o time se perdeu. Richarlyson estava sozinho na cabeça de área para tentar marcar os meias adversários, não recebendo a ajuda dos outros jogadores do meio-de-campo são-paulino. E a Portuguesa se aproveitou.

Ao perceber certo cansaço e a confusão tática no adversário, o técnico Vágner Benazzi posicionou o meio-campo da equipe mais à frente, pressionando a saída de bola. O empate ocorreu logo aos nove minutos com o meia Herverton, que apareceu sozinho no meio da pequena área após desvio de cabeça de Fabrício.

Utilizando as pontas, a Portuguesa chegou ao gol da virada aos 14 minutos, numa cobrança de pênalti do ex-são-paulino Marco Aurélio. A infração foi cometida por Richarlyson em cima de Fabrício. Para piorar o panorama são-paulino, Dagoberto agrediu seu marcador e foi expulso sob os gritos de "burro" de torcida. Visivelmente fora de ritmo, Washington foi substituído pelo restituído Roger, que pouco fez.

O jogo terminou pouco depois do terceiro gol da Portuguesa, novamente com Heverton, aos 48 minutos, aproveitando a falta de organização do sistema defensivo do São Paulo.

Agora, o técnico Ricardo Gomes tenta consertar os erros para a partida contra o Mirassol na quarta-feira, às 21h50, fora de casa, enquanto a Portuguesa tenta manter o bom momento diante do Sertãozinho, no mesmo dia, às 17 horas.

FICHA TÉCNICA

São Paulo 1 x 3 Portuguesa

São Paulo - Rogério Ceni; Jean, Miranda, André Dias e Jorge Wagner (Júnior César); Richarlyson, Hernanes (Marlos), Léo Lima e Marcelinho Paraíba; Dagoberto e Washington (Roger). Técnico - Ricardo Gomes.

Portuguesa - Fábio; Thiago Gomes (Henrique), Pedro Costa e Domingos; Paulo Sérgio, Acleisson, Glauber, Marco Antônio e Fabrício; Heverton e Dinei (Ronaldo). Técnico - Vagner Benazzi.

Gols - Marcelinho Paraíba, aos 39 minutos do primeiro tempo; Heverton, aos 9, Marco Antônio, aos 14, e Heverton, aos 48 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Antônio Rogério Batista do Prado.

Cartões amarelos - Richarlyson, Miranda, Roger, Henrique, Fábio, Paulo Sérgio.

Cartão vermelho - Dagoberto.

Renda - R$ 467.148,25.

Público - 18.074 torcedores.

Estádio - Morumbi, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.