Portuguesa tenta ignorar crise contra Flamengo no Ceará

A Portuguesa espera superar a crise financeira e a torcida do Flamengo para se manter distante da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, às 16 horas (de Brasília), a equipe encara o time carioca, na Arena Castelão, em Fortaleza, pela 31.ª rodada. Originalmente, o duelo deveria acontecer no estádio do Canindé, em São Paulo, mas o clube paulista vendeu o mando para um grupo de empresários para tentar arrecadar mais. O argumento usado pela diretoria é tentar minimizar os problemas financeiros.

AE, Agência Estado

27 de outubro de 2013 | 06h34

De acordo com uma carta publicada pelos jogadores, na última sexta-feira, os direitos de imagens estão atrasados em três meses. Além disso, o clube não pagou o auxílio moradia em todo o ano e a premiação de 2012. Segundo os jogadores, havia a promessa de que a renda dos jogos com mandos vendidos contra Corinthians e Flamengo serviria para pagar as dívidas com os jogadores. "O que nunca ocorreu", denunciou a carta. "Continuaremos honrando a camisa da Portuguesa, mas tomaremos medidas que se fazem necessárias", completou, afirmando que a partir da próxima rodada não haverá mais concentração.

A turbulência vem um momento decisivo do Brasileirão, já que a Portuguesa tenta afastar o risco de rebaixamento. Após o empate com o Vitória, o time paulista voltou a se aproximar dos últimos colocados, com 38 pontos. São cinco a mais que o Vasco, o primeiro na zona de descenso.

Para esta partida, o técnico Guto Ferreira terá dois importantes desfalques. O zagueiro Moisés Moura e o lateral-esquerdo Rogério, ambos suspensos pelo terceiro cartão amarelo. As vagas devem ser ocupadas por Lima e Bryan, respectivamente.

Por outro lado, o atacante Gilberto retorna de suspensão na vaga de Bergson. A dúvida fica por conta do posicionamento do lateral-direito Luís Ricardo. Contra o Vitória ele atuou na meia, mas não se saiu bem, assim como o volante Corrêa, que atuou na lateral. Se ele voltar para a ala, Wanderson pode jogar no meio de campo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoPortuguesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.