Portuguesa tenta "virar a página"

Mais do que manter o time vivo na luta contra o rebaixamento e quebrar um tabu de mais de seis meses sem vencer fora do Canindé, a vitória sobre o Palmeiras, por 2 a 1, deu à Portuguesa asas para sonhar. Se o time já estava condenado pelos críticos ao rebaixamento no Campeonato Paulista, agora passa a sonhar com a salvação pelo futebol mostrado no Palestra Itália. A receita, segundo o técnico Gallo, para continuar sua caminhada de recuperação é, neste momento "virar a página e esquecer estes três pontos".Após o jogo, Gallo já falava no futuro e como foi importante esta vitória para todos no Canindé. "A conquista vai ajudar a melhorar a auto-estima dos jogadores. Temos que continuar a encarar os jogos como os últimos de nossas vidas", decretou.A comissão técnica trabalha em cima dos últimos sete jogos, onde calcula ser necessário somar mais 12 pontos, ou seja, buscar quatro vitórias. "É uma situação complicada, mas temos condições de revertê-la, principalmente, se a sorte e nosso futebol se encaixarem", afirma Gallo. Desde a primeira rodada, a Portuguesa ocupa a zona do rebaixamento. Agora soma 10 pontos, estando em 18º lugar.O time ainda fará dois jogos fora, contra Atlético Sorocaba e Paulista, um em campo neutro - Corinthians -, além de quatro confrontos no Canindé, diante de Portuguesa Santista, São Paulo, Mogi Mirim e São Caetano.Mas, para enfrentar o Atlético no próximo domingo, em Sorocaba, na partida em que o time pode sair pela primeira vez da zona do rebaixamento, o volante Raí cumpre suspensão por ter sido expulso ainda no primeiro tempo do jogo com o Palmeiras. Em contrapartida, Rodrigo Pontes retorna, à exemplo do zagueiro Pereira, que cumpriram suspensão automática.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.