Portuguesa trabalha para ficar fora da zona da degola

Depois de 15 rodadas, a Portuguesa finalmente conseguiu deixar a zona de rebaixamento. O alívio veio com a boa vitória sobre o Náutico, por 3 a 0, na última quinta-feira, no Canindé. Sem muito tempo para celebrar, o time volta a campo já neste domingo, quando visita o Inter, a partir das 16 horas, no Estádio do Vale, em Novo Hamburgo (RS). E precisa de um bom resultado para não voltar ao grupo dos quatro últimos colocados.

AE, Agência Estado

22 de setembro de 2013 | 09h05

A Portuguesa deixou a zona de rebaixamento na última rodada, mas subiu apenas para o 16º lugar, agora com 25 pontos. Se vencer novamente neste domingo, garante mais uma rodada longe do grupo dos quatro piores do campeonato. Caso contrário, pode ser ultrapassada por Criciúma e Vasco.

"Quando cheguei, era difícil colocar 11 em campo para jogar. Agora já temos um grupo. Claro que se perdemos vários jogadores de uma vez ficará difícil, mas, nessa média de um ou dois por rodada, dá para administrar", afirmou o técnico Guto Ferreira, feliz com a recuperação da Lusa.

Para o duelo deste domingo, o treinador não poderá contar com o goleiro Lauro e o atacante Gilberto, que pertencem ao próprio Internacional. Os desfalques, porém, não devem causar muitos problemas. Isto porque Diogo retorna de suspensão e formará dupla de ataque com Bergson. E no gol, Glédson foi confirmado como titular. Sem contar Rogério, que também volta depois de cumprir suspensão e reassumirá a vaga na lateral esquerda apesar da boa estreia de Bryan, vindo do América-MG.

"Temos um grupo forte e eu darei toda a atenção e confiança para quem vai entrar. Pode ser que falte qualidade, mas não faltará entrega em campo", avisou Guto Ferreira.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoPortuguesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.