Cristiano Fukuyama/Portuguesa
Cristiano Fukuyama/Portuguesa

Portuguesa vence Marília, fatura Copa Paulista e disputará Série D do Brasileiro

Lusa voltou a conquistar um título após sete anos e garantiu vaga na última divisão nacional

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de dezembro de 2020 | 21h11

A Portuguesa de Desportos deu um passo importante para iniciar um recomeço de sua história no futebol ao conquistar o título da Copa Paulista 2020, nesta quarta-feira à noite, no Canindé, após a vitória em cima do Marília, por 3 a 2. No jogo de ida, a Lusa já tinha vencido por 2 a 1, fechando a fase final com duas vitórias e levando o troféu para sua galeria de forma inédita.

O time do Canindé não era campeão desde 2013, quando conquistou o Campeonato Paulista da Série A2 e retornou à elite estadual. Como campeão, a Lusa garantiu sua vaga no Campeonato Brasileiro da Série D, equivalente à quarta divisão, e a porta de entrada para o cenário nacional. Isso não acontece desde 2017, quando disputou a Série D e a Copa do Brasil.

O clube embolsou também o prêmio de R$ 250 mil ofertado pela Federação Paulista de Futebol (FPF), organizadora da competição. O Marília, como vice-campeão, vai disputar a Copa do Brasil de 2021 e levar para casa o prêmio de R$ 150 mil.

A Lusa agora ganha um calendário anual para 2021, porque nos primeiros meses vai disputar a Série A2 Paulista de olho no acesso à elite e, depois, vai entrar com força na Série D do Brasileiro.

O título premiou o melhor time de melhor campanha na competição com 11 vitórias, dois empates e somente uma derrota. Um total de 34 pontos. Marcou 28 gols e sofreu sete, com saldo de 21. Tem melhor ataque e melhor defesa. O Marília é dono da segunda melhor campanha com oito vitórias, cinco derrotas e só um empate, com 25 pontos. Marcou 27 gols, sofreu 18 e tem saldo 9.

Ainda sem o técnico Fernando Marchiori, de quarentena por causa da Covid-19, a Portuguesa teve duplo comando com os auxiliares Genilson França, o Gegê, e Fábio Toth. Mesmo com a vantagem construída na partida de ida, a Portuguesa começou a o jogo controlando as ações, tanto que, antes dos 20 minutos, Maykinho exigiu duas boas defesas de Igor Castro e Diogo Calixto quase marcou após desviar finalização de Caíque.

De tanto insistir, os donos da casa abriram o placar. Aos 37 minutos, Adilson Bahia converteu pênalti cometido por Geninho, que derrubou Raphael Luz dentro da área após lançamento em profundidade. Bahia se tornou artilheiro da competição com oito gols, igualando a marca de Gustavo Nescau, do Marília.  

No segundo tempo, o técnico Guilherme Alves fez algumas substituições para deixar o Marília mais ofensivo. Ao mesmo tempo, porém, deixou espaços para os contra-ataques da Lusa. Aos cinco minutos, o zagueiro Diego Jussani apareceu na pequena área para cabecear e acertar o travessão.

Aos 13 minutos, a Lusa ampliou. Geovani limpou a marcação de dois adversários e chutou no canto direito do goleiro Igor Castro, que saltou sem sucesso. O Marília respondeu rápido e diminuiu no minuto seguinte quando Léo Couto chutou da entrada da área, a bola bateu no travessão e caiu atrás da linha de gol.

O jogo ficou aberto e a Portuguesa marcou o terceiro gol aos 20 minutos, quando Raphael Luz apareceu sozinho na frente do goleiro, ganhou a dividida e só teve o trabalho de empurrar para as redes. Com ampla vantagem, a Lusa tirou o pé e Diogo Calixto diminuiu de cabeça aos 37 minutos, após escanteio. O MAC ainda tentou uma pressão no final, mas não mudou o placar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.