Posse de conselheiros esquenta bastidores do Corinthians

As turbulências no Corinthians não ficam só dentro de campo e no banco de reservas. Nesta terça-feira, a reunião do Conselho vai analisar as contas do presidente Alberto Dualib. Além disso, 100 novos conselheiros eleitos em janeiro serão empossados por determinação da Justiça. Depois, acontece a eleição para a mesa diretora e ainda para o conselho fiscal (Cori).O líder da oposição, Andrés Sanchez, aguarda ansiosamente pela posse dos novos conselheiros. Espera assim ter mais poder no clube para derrubar Alberto Dualib da presidência. Se as contas do atual presidente forem rejeitadas, a oposição deverá pedir o impeachment de Dualib.Mais: Sanchez falou durante o final de semana, e repetiu que vai ?demitir Leão? assim que tiver poderes para tomar tal decisão. Sanchez reclamou dos resultados e do ?alto salário? do atual técnico do Corinthians (cerca de R$ 400 mil).Leão respondeu. E não deixou de atacar Andrés Sanchez. ?Para assumir a presidência e me mandar embora, ele precisa ganhar. E ele não ganhou. Este cidadão cansou de puxar o meu saco no passado?, disse o técnico. ?Tem pessoas que falam que ganho muito. Mas eu trabalho honestamente. Eu dou expediente. Não sei quanto custa um título ou um rebaixamento. Mas eu ganho honestamente.? Chamado de ?burro? pela torcida no último sábado, Leão lembrou que ?foi este mesmo burro que salvou o time do rebaixamento.?E o técnico tem o aval da diretoria. Edvar Simões, diretor de Futebol do clube, disse que ?não passam de boatos? as notícias sobre a demissão de Leão. E garantiu que, se o técnico cair, ele vai junto. ?Se a oposição tomar o poder dentro da legalidade, poderá tirar o Leão do clube?, disse Simões. ?Mas caso isso realmente aconteça, eu garanto que o Leão não vai ser o único a sair do clube.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.