Robert Ghement/EFE
Robert Ghement/EFE

Prandelli elogia ataque do Uruguai e prevê jogo difícil por 3.º lugar

Técnico se preocupa mais com a qualidade do rival do que com os desfalques de sua equipe

PAULO FAVERO - Enviado especial, Agência Estado

29 de junho de 2013 | 15h34

SALVADOR - O técnico Cesare Prandelli tem uma série de problemas para escalar a Itália diante do Uruguai, mas prefere não entrar no mérito dos aspectos táticos de sua equipe. O comandante afirma que sua grande preocupação é com a qualidade dos uruguaios. "Meu problema amanhã é enfrentar o Uruguai, que joga de maneira extraordinária e costuma ser bem ofensivo. Será uma partida completamente diferente da que foi contra a Espanha", avisa.

O treinador explica que, dentro dos limites, sua equipe está se preparando bem para o confronto que vale o terceiro lugar na Copa das Confederações, que será disputado neste domingo, às 13h, na Fonte Nova, em Salvador, mas lamentou o pouco tempo de descanso entre uma partida e outra. O mais provável é que estrelas como Buffon, Pirlo e De Rossi fiquem fora, seja por desgaste muscular, seja para serem poupados.

De qualquer maneira, ele vê com bons olhos o confronto com os sul-americanos. "Não quero falar muito do aspecto tático, mas é bom ter essas disputas. É uma seleção que admiramos muito, tem o espírito uruguaio, com jogadores que tem grande temperamento e qualidade, que se adapta ao tipo de adversário e com um potencial ofensivo impressionante. Geralmente eles se posicionam defensivamente e conseguem contra-atacar com três ou quatro jogadores", diz.

A Itália vem de uma eliminação sofrida para a Espanha, quando lutou por 120 minutos, não levou gols, mas caiu nos pênaltis. Já o Uruguai caiu diante do Brasil na semifinal, mas entrou em campo um dia antes, então teve mais tempo para se recuperar para a disputa do terceiro lugar. Como o jogo será às 13h e a previsão é de calor em Salvador, Prandelli sabe que terá de escalar um time que esteja melhor fisicamente do que tecnicamente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.