Prass critica árbitro e diz acreditar na vaga do Palmeiras

Goleiro alviverde vê empate com Rosario como injusto

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2016 | 09h21

O empate em 3 a 3 com o Rosario Central, nesta quarta-feira, pela Copa Libertadores, deixou o goleiro do Palmeiras, Fernando Prass, frustrado. Para o capitão do time, a vitória seria o resultado mais merecido, até porque segundo ele o árbitro da partida prejudicou a equipe brasileira, principalmente pela situação difícil na classificação.

O Palmeiras manteve o terceiro lugar no grupo e não depende mais apenas dos próprios resultados para se classificar. "Foi um jogo complicado, equilibrado. Com um a menos ficou difícil. Não é o resultado ideal. A vitória nos deixaria em uma situação muito boa. Teremos que vencer em casa", disse na saída de campo. Semana que vem o adversário no Allianz Parque será o River Plate, do Uruguai.

O time chegou a ficar duas vezes em vantagem, mas permitiu a reação adversária. O empate pelo menos evitou que a equipe retornasse da Argentina eliminada. A derrota deixaria o Palmeiras sem chance de ir às oitavas de final. Agora, além de ganhar em casa na próxima rodada, será preciso torcer para que não se tenha um empate entre Nacional e Rosario Central, que se enfrentam em Montevidéu.

"O resultado não nos tira a possibilidade. Não é anormal que o Rosario possa vencer fora de casa", explicou o goleiro, que atacou a arbitragem na Argentina. "Faltou coragem ao juiz. Quem tem medo de apitar, não pode vir a um jogo desse. Ele teve atitude destemperado com nosso jogadores", criticou. O equatoriano Roddy Zambrano expulsou no segundo tempo Gabriel Jesus.

HOMENAGEM

Prass recebeu da Câmara Municipal de São Paulo o título de Cidadão Paulistano, a pedido dos vereadores Laércio Benko, Nelo Rodolfo e Antonio Donato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.