Prass diz que empate com o Corinthians foi 'uma fatalidade'

Palmeiras e Corinthians empatam em 1 a 1, com gols do artilheiro do Brasileirão, Henrique, e Danilo, no 'último' clássico do Pacaembu

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

25 de outubro de 2014 | 19h09

Como aconteceu na partida contra o Cruzeiro, quando cedeu o empate nos minutos finais, o Palmeiras mais uma vez teve que deixar o campo tendo que explicar como deixou a vitória escapar por entre as mãos. Para o goleiro Fernando Prass, não existem muitos motivos para explicar o tropeço, tampouco colocar culpados pelo resultado.

"Não tem o que falar. Ele (Danilo) chutou e pegou no jogador (Juninho). Não dá para culpar o esquema tático e nem nada. Foi uma fatalidade. A gente teve chance com o Diogo no fim do jogo, mas acontece. Não vejo o Corinthians melhor no jogo. Acho que a gente foi muito bem", analisou o goleiro.

Para Wesley, valeu pela vontade da equipe e disposição dos atletas. "O Campeonato Brasileiro só tem jogo complicado. Temos uma sequência bacana e empenho não faltou. Lutamos até o final, mas não deu. Parece que sempre que dão cinco minutos de acréscimo, tomamos um gol", disse o volante, lembrando que o tempo foi o mesmo da partida contra o Cruzeiro. 

Com o resultado, o Palmeiras chegou aos 36 pontos e volta a campo no próximo domingo para enfrentar o Bahia, às 20h, em Salvador. O elenco folga neste domingo e na segunda-feira. Para essa partida, o técnico Dorival Júnior não poderá contar com o lateral-esquerdo Juninho e o atacante Henrique, já que ambos levaram o terceiro cartão amarelo diante do Corinthians.
Get Adobe Flash player

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.