Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Prass e Aranha travam disputa amigável pelo gol do Palmeiras

Atual titular diz que tem uma relação saudável com o ex-santista

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

14 Março 2015 | 07h05

O goleiro Fernando Prass chegou ao Palmeiras em dezembro de 2012 como a primeira grande contratação para a Série B, foi titular absoluto e sem contestação desde então. Quando se machucou, foi substituído por Bruno, Fábio e Deola e nenhum deles preencheram a lacuna com qualidade. O cenário mudou. O experiente atleta completa neste domingo 100 jogos com a camisa alviverde, contra o XV de Piracicaba, no Allianz Parque, e com Aranha sendo um reserva de peso.

Apesar da ameaça iminente, Prass e Aranha mantêm uma relação amistosa e tentam evitar que a disputa pela meta se torne um problema. "Ele já está entrosado com o grupo. A nossa única preocupação é ter um ambiente bom e passar tranquilidade para todos. Assim, quando um precisar jogar, estar bem", disse o atual titular.

No dia a dia, o respeito entre os dois tem sido o segredo para o bom relacionamento. "Temos uma relação bem tranquila. A gente se respeita e trabalha forte. Ele não é mais menino e eu também não. Sabemos como é complicado se ambientar em um clube novo, mas ele já está integrado com o time, ficou no banco (contra o Vitória da Conquista e Bragantino) e já está disponível", explicou.

Nesta temporada, Prass atuou em todos os jogos da equipe e, embora tenha dado algumas rebatidas de bola que causaram as primeiras críticas, ainda parece de bem com a torcida e com a comissão técnica.

Aranha chegou ao clube há pouco mais de um mês e está 100% fisicamente para atuar. Algo favorável ao ex-santista é o fato dele ter sido indicado pelo técnico Oswaldo de Oliveira e pelo preparador de goleiros, Oscar Rodriguez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.