Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Prass minimiza série invicta do Rosario e lembra do Corinthians

Goleiro recorda que rival estava 21 anos sem perder no Pacaembu

O Estado de S.Paulo

06 de abril de 2016 | 07h05

O Palmeiras precisa da vitória diante do Rosario Central para se manter vivo na disputa por uma classificação na Copa Libertadores e para isso, terá que superar uma longa invencibilidade do adversário. O time argentino não perde um jogo em casa há 494 dias. Número expressivo, mas que não assusta nem um pouco o goleiro Fernando Prass, que lembra outro tabu quebrado pelo time alviverde.

“O Rosario não perde há muito tempo aqui, mas se não me engano me falaram de um tabu de 21 anos sem vencer o Corinthians no Pacaembu e a gente ganhou (1 a 0 no domingo passado). São coisas que acontecem. O Palmeiras não pode carregar um peso desse porque não jogou contra o Rosario aqui nesse período. Na minha cabeça, essa invencibilidade não influencia. Só mostra, óbvio, que eles são fortes em casa”, disse o goleiro.

A última vez que o Rosario perdeu em casa foi no dia 30 de novembro de 2014, quando levou 3 a 0 do Racing, pelo Campeonato Argentino. De lá para cá foram 494 dias, sendo 22 jogos de invencibilidade, com 12 vitórias e 10 empates.

 

Quanto ao tabu lembrado diante do Corinthians, o rival alvinegro não perdia no Pacaembu desde o dia 17 de setembro de 1995. Além da invencibilidade, o Palmeiras também terá que enfrentar a pressão do estádio Gigante de Arroyito lotado. Isso também parece não incomodar o jogador.

“Não é nada que a gente não encontre no Brasil. A Arena da Baixada é assim, a Vila Belmiro também e tem inúmeros estádios com essa possibilidade. A Arena do Corinthians e a nossa arena também são coisas que tem no Brasil. Não acho que vai ser novidade para ninguém”, analisou o goleiro.

 

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.