Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Prass: 'Quem chegar ao Palmeiras pode se preparar para cobrança'

Goleiro vê o time na frente dos rivais para montar a equipe em 2014, revela sonho de atuar no exterior e faz alerta a reforços

Daniel Batista e Robson Morelli, O Estado de S.Paulo

30 de outubro de 2013 | 07h29

SÃO PAULO - Um dos destaques do

Falta jogador com personalidade no futebol brasileiro?

O problema é que muitos jogadores têm receio de falar e não serem compreendidos, mas tem também a falta de curiosidade para se inteirar sobre alguns assuntos. Temos de ter conhecimento para termos uma opinião mais embasada.

Você tenta passar essa ideia para outros jogadores?

Com quem mais eu converso, sim. Gosto de ler jornais e me inteirar das coisas. Você não pode ficar dependendo de empresário ou um “faz tudo” o resto da vida. Até porque você tem de dar exemplo para seu filho. Se você não souber o caminho, como vai ensiná-lo? 

O que se imagina fazendo depois de se aposentar?

Não sei. Talvez algo ligado a diretoria de clube ou advocacia. Tenho mais dois anos de contrato com o Palmeiras e, antes de me aposentar, gostaria de jogar um ano em uma liga norte-americana ou australiana para poder proporcionar uma experiência diferente para a minha família e poder estudar e me preparar melhor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.