Pratas-da-casa perdem espaço no São Paulo

O pacotão de reforços do São Paulo vai reduzir bastante o espaço dos jovens da casa, que, em 2003, foi bastante generoso. A contratação de cinco atletas já foi confirmada ? pelo menos outros dois devem chegar ? e, com isso, várias das promessas vão deixar o clube na próxima temporada. É o caso dos volantes Marcelo Gallo, de 21 anos, e Marco Antônio, de 19, que provavelmente disputarão o Campeonato Estadual pelo Paulista, de Jundiaí, assim como o atacante Márcio Luiz. A solução encontrada pela diretoria para que os jogadores não fiquem inativos é emprestá-los a agremiações do interior ou de outros Estados, onde não terão tanta pressão e ganharão experiência. E, quem sabe, no futuro, possam voltar a ser aproveitados. A lista dos que deverão ser liberados engloba, também, o zagueiro Júlio Santos, de 22 anos, que atuou como titular em boa parte do ano, o meia Aílton, 19, e o atacante Paulo Krauss, que quase não teve chance. Poucos dos que despontaram em 2003 vão permanecer no elenco para a Libertadores. Dois estão garantidos: o lateral Fábio Santos, que deverá ser reserva de Gustavo Nery, e Diego Tardelli, que teve boas atuações nas últimas rodadas do Brasileiro. Diego, no entanto, dificilmente iniciará a temporada como titular. O São Paulo já definiu a contratação do atacante Grafite, dos meias Danilo e Vélber e dos zagueiros Fabão e Rodrigo. Ainda busca um lateral-direito ? Cicinho, ex-Atlético-MG é o favorito ?, um volante e mais um jogador para a meia ou para o ataque. Caio e Marquinhos, ambos do Paraná, interessem ao clube. Rivaldo ? O empresário Ernesto Bronzetti afirmou, nesta segunda-feira, na Europa, que a proposta do Espanyol não seduziu o meia e disse que Rivaldo deverá jogar em São Paulo. Carlos Arini, procurador do atleta, desmentiu Bronzetti e garantiu que seu cliente tem outras boas propostas. Não afastou, porém, a possibilidade de ele voltar ao Brasil. Os são-paulinos sonham com sua contratação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.