Lucas Pratto/Selfie
Lucas Pratto/Selfie

Pratto exalta Gallardo e fala em 'ganhar a Libertadores' pelo River

Negociado pelo São Paulo, atacante assina contrato até junho de 2022

Estadão Conteúdo

09 Janeiro 2018 | 19h26

Contratado junto ao São Paulo, o atacante Lucas Pratto assinou contrato nesta terça-feira e deu suas primeiras declarações como jogador do River Plate. O argentino de 29 anos assinou contrato até junho de 2022 e listou os motivos que o fizeram decidir aceitar a proposta do clube de Buenos Aires, entre eles, trabalhar com o técnico Marcelo Gallardo.

+ Novo camisa 1, Jean exalta Ceni e espera disputa saudável com Sidão

"O desafio esportivo de jogar a Libertadores em um clube tão grande quanto o River, estar em um elenco com grandes jogadores e trabalhar com esta comissão técnica foram determinantes. O Marcelo (Gallardo) inclinou a balança para o lado do River. E é óbvio que minha filha influenciou, porque é a coisa mais importante da minha vida", declarou.

Pratto custou 11 milhões de euros (cerca de R$ 42,5 milhões) para o River, que finalmente conseguiu acertar com o jogador. O próprio atacante revelou que esta não foi a primeira vez que Gallardo tentou tirá-lo de um clube para levá-lo ao time argentino.

"Acho que desde que assumiu o River, o Marcelo tentou me contratar, e acho que esta foi a vez que teve as portas mais abertas para fazê-lo. A cotação foi alta, mas com o esforço dele, do River e do meu agente, fizemos tudo que era possível para que eu chegasse", comentou.

Ao se despedir do São Paulo, onde atuou por 10 meses, Pratto garantiu que a possibilidade de disputar a Libertadores - uma vez que o time brasileiro não se classificou para a competição - não foi determinante para a opção de ir para o River. Mas nesta terça, o atacante não escondeu que a conquista do torneio é seu grande objetivo em 2018.

"Quero ser campeão da Libertadores e mostrar ao Marcelo que ele fez bem em me contratar. Até agora, não falei muito com ele, tive apenas uma conversa. O agradeci pela vontade que mostrou de contar comigo. E também lhe disse que minha vontade era maior de trabalhar com ele no River do que se estivesse em outro clube", disse Pratto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.