Nilton Fukuda|Estadão
Nilton Fukuda|Estadão

Pratto rejeita rótulo de ídolo e diz que precisa ganhar títulos no São Paulo

Atacante soma três gols em dois jogos com a camisa tricolor

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

22 Fevereiro 2017 | 17h03

Com três gols em dois jogos, o atacante Lucas Pratto sabe que seu início de trabalho no São Paulo é muito bom, mas evita se colocar em um patamar mais alto no clube. Esbanjando humildade e com os pés no chão, o argentino rejeita o rótulo de ídolo e garante que tem um longo caminho a percorrer no Morumbi. 

"Ídolos são jogadores como o Rogério, o Diego Lugano. É quem conseguiu títulos. Se conseguirmos coisas importantes, aí a torcida e o clube podem te considerar ídolo. Quero brigar por coisas importantes e graças a Deus estou em um time competitivo. Na realidade, para ser ídolo, falta muito. Estou apenas começando aqui", diz.

A torcida já tem o jogador como uma referência no time. Ele foi a contratação mais cara do São Paulo para a temporada e o próprio atleta reconhece que precisa dar o máximo porque está ciente de que o clube investiu em seu futebol. "Meu objetivo é sempre fazer gols e quero retribuiu todo carinho que estou recebendo", conta.

Pratto sabe que o São Paulo é um clube que o coloca em evidência no futebol internacional e espera ter um bom desempenho com o time, no Campeonato Paulista, na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro, para continuar em alta com o técnico Edgardo Bauza, da seleção da Argentina.

"Toda motivação de um jogador de futebol é a Copa, ainda mais para mim, que nunca tinha jogado na seleção até o ano passado. Não quero deixar essa oportunidade passar. O São Paulo é tão importante ou mais que a seleção, porque se não fizer as coisas boas aqui, não terei espaço na seleção", avisa.

 

Mais conteúdo sobre:
São Paulo FC Futebol Lucas Pratto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.