Pré-Olímpico tem 6 eliminatórias no mundo

As 16 seleções que participarão dos Jogos Olímpicos de Antenas serão conhecidas apenas no início de junho. Dos Torneios Pré-Olímpicos em disputa, o da América do Sul é o que está mais adiantado - os dois classificados serão definidos domingo, no Chile. O último torneio é o da Europa, de 27 de maio a 8 de junho. Seis continentes lutam por 15 vagas. E a Grécia, sede da Olimpíada, tem lugar garantido. A distribuição das 16 vagas, definida pela Fifa e Comitê Olímpico Internacional, privilegiou a África, que terá direito a mandar quatro seleções para Atenas. O Pré-Olímpico da Europa terá oito países brigando por três vagas. A Ásia também têm direito a três representantes, entre 12 candidatos no torneio com início previsto para 12 de maio. E da Oceania, com oito seleções, apenas uma se classifica no próximo dia 30. A seletiva na Concacaf, de 2 a 12 de fevereiro, terá oito países disputando duas vagas. É o mesmo número de representantes que a América do Sul tem direito. A diferença é que dez seleções sul-americanas entraram na corrida pelo direito de disputar a Olimpíada. Entre os observadores da Fifa, o Pré-Olímpico da América do Sul é o mais difícil. Até por isso, a CBF resolveu aliviar a pressão sobre a comissão técnica e jogadores da Seleção Brasileira Sub-23. Na quinta-feira, Ricardo Teixeira fez questão de ligar ao coordenador Branco, chefe da delegação no Chile, para transmitir apoio à comissão técnica e aos jogadores. Hoje, foi a vez de Carlos Alberto Parreira, técnico da Seleção Brasileira principal, incentivar os atletas e também o comando da Sub-23.Parreira disse que o Pré-Olímpico é mesmo uma competição das mais difíceis. Considerou como natural os problemas que o time vem enfrentando no Chile. Depois do torneio, seja qual for o resultado que o Brasil alcançar, Ricardo Teixeira terá uma reunião com Ricardo Gomes e Branco. No caso de a Seleção Brasileira garantir a vaga aos Jogos Olímpicos, o planejamento da Olimpíada será prioridade da CBF no primeiro semestre. Na hipótese de o Brasil ficar de fora de Atenas, a comissão técnica será dissolvida até porque não haverá mais competições da Sub-23. Ricardo Gomes não será aproveitado em outras seleções. O treinador havia anunciado que depois da Olimpíada retomará sua carreira de técnico em um grande clube, seja do Brasil ou da Europa. Ele não pretende continuar trabalhando na CBF. Na Seleção Brasileira principal não há vagas disponíveis enquanto Parreira e Zagallo estiverem no cargo.

Agencia Estado,

23 de janeiro de 2004 | 20h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.