Divulgação
Divulgação

Pré-temporada do Corinthians na Flórida terá festa e torcida

Time ficará duas semanas nos Estados Unidos e participará de ações promocionais. Em fevereiro, equipe disputa a Libertadores

Raphael Ramos e Vítor Marques, O Estado de S.Paulo

29 de dezembro de 2014 | 05h00

A pré-temporada do Corinthians nos Estados Unidos, em janeiro, está sendo vendida no país como “Terceira Invasão”. É assim que a diretoria do Fort Lauderdale Strikers, time que vai hospedar o Alvinegro entre os dias 8 e 13, anuncia a chegada dos brasileiros no próximo mês – as duas primeiras invasões da torcida foram ao Rio, em 1976, e ao Japão, em 2012.

Apesar de já no dia 4 de fevereiro o time ter o primeiro jogo da Pré-Libertadores, contra o Once Caldas, o clima da pré-temporada deve ser de festa. Alguns treinos serão abertos ao público, com venda de ingressos, e a diretoria do Fort Lauderdale Strikers promete uma série de ações promocionais. Ronaldo Fenômeno tornou-se no início do mês acionista do clube e deve viajar aos Estados Unidos para acompanhar a pré-temporada do Corinthians e ajudar a promover o seu novo empreendimento.


“Pretendemos fazer uma grande festa. O torcedor não vai simplesmente assistir aos treinos. Vamos ter ações fora do estádio, com música ao vivo, comida e bebida. Teremos ainda um jantar dos jogadores com os torcedores. A ideia é proporcionar uma interação do time com o torcedor”, disse Rafael Bertani, sócio-proprietário do Strikers.

Depois de treinar em Fort Lauderdale, o elenco corintiano vai para Orlando, onde ficará até o dia 16. Na cidade, os jogadores vão à partida da NBA entre Orlando Magic e Houston Rockets, no Amway Center, no dia 14. No intervalo, um jogador e um torcedor vão à quadra disputar um desafio de arremessos de três pontos.

No dia seguinte, o Corinthians estreia na Florida Cup, contra o Colônia, da Alemanha. Também disputarão o torneio amistoso o Fluminense e o Bayer Leverkusen.

“Buscávamos um mercado fora do País para a pré-temporada. Havia a possibilidade de ir para China ou Dubai, locais onde o futebol local não é tão forte. Pesou o fato de o torneio ser disputado na Flórida, onde há muitos brasileiros, além, claro, de participar de um torneio de qualidade técnica. Existe a questão do marketing, mas a prioridade é o futebol”, disse o gerente de marketing do Corinthians, Alexandre Ferreira.

A delegação corintiana encerra a pré-temporada nos Estados Unidos em Jacksonville, onde ficará entre os dias 16 e 19 – no dia 17 enfrentará o Bayer Leverkusen. A expectativa da diretoria é levar até três mil corintianos por partida. O Corinthians esperar lucrar aproximadamente R$ 500 mil e terá todos os custos da viagem pagos pelos organizadores da Florida Cup. “O torneio trará receitas de participação de venda de ingressos, direitos de TV, placas no campo de treino e até patrocínios pontuais”, conta Ferreira.

Além da expansão da marca do Corinthians, o Fort Lauderdale Strikers também projeta lucrar com a passagem do time brasileiro pelos Estados Unidos. “Estive conversando com o pessoal do consulado brasileiro daqui da Flórida e eles me disseram que os clubes brasileiros ainda não souberam se internacionalizar. Vindo fazer a pré-temporada aqui, o Corinthians, com certeza, vai se tornar um clube brasileiro conhecido pelos norte-americanos”, disse Ricardo Geromel, irmão de Geromel, zagueiro do Grêmio e sócio-proprietário do Strikers.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolCorinthiansPré-temporada

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.