Precisando da vitória para sobreviver, Avaí esperará Júnior Dutra até última hora

Com um problema na coxa esquerda, atacante não treinou durante a semana e virou dúvida para o jogo com o Atlético-PR

Estadao Conteudo

26 Novembro 2017 | 08h06

O Avaí vai esperar até o último minuto para saber se poderá contar com Júnior Dutra no jogo mais importante da temporada. O atacante não treinou durante a semana, alegando um problema na coxa esquerda, e virou dúvida para o jogo com o Atlético Paranaense neste domingo, às 17 horas, pela 37.ª e penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo no estádio da Ressacada, em Florianópolis, pode até decretar o rebaixamento do clube com uma rodada de antecedência.

+ Já rebaixado, Atlético-GO encara o Grêmio e quer terminar o ano com dignidade

Com 39 pontos, o Avaí precisa vencer em casa para se manter vivo na disputa. Em caso de derrota, o time dependerá de um empate entre Ponte Preta e Vitória em Campinas (SP), que acontece no mesmo horário, para não ser rebaixado de forma antecipada. Depois do Atlético Paranaense, encerra a temporada contra o Santos, no estádio da Vila Belmiro, em Santos, na última rodada.

Mas os problemas do técnico Claudinei Oliveira vão muito além de Júnior Dutra. Se o Avaí ainda não sabe se poderá contar com o seu artilheiro, com nove gols, a lista de dúvidas aumentou no treino da última sexta-feira, quando Rômulo se chocou com Luanzinho e precisou deixar o trabalho mais cedo. O atacante tem um problema crônico no ombro e ainda depende de uma reavaliação dos médicos para saber se tem condições de entrar no time titular.

"Sempre que a gente perde um jogador, preocupa. Para uma equipe que tem o elenco não tão numeroso, faz falta. O Junior Dutra nós vamos esperar até o último minuto, fazendo três sessões de tratamento. O Romulo sentiu o ombro e será reavaliado", disse Claudinei Oliveira. Alisson, Luanzinho, Maurinho, Lourenço são as outras opções para o ataque.

O Avaí teve um último trabalho com bola neste sábado, quando o treinador não quis definir o time titular. A única mudança certa é a volta de Douglas, que cumpriu suspensão e reassume na vaga de Maurício.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.