Precisão nos chutes dá vitória à Holanda contra africanos

Seguindo o exemplo de sua próxima adversária no Grupo C do Mundial, a Holanda precisou de mais de nove chutes ao gol da Costa do Marfim para vencer os africanos por 2 a 0, nesta sexta-feira, em Gelsenkirchen. A perfeição da pontaria marcou o desempenho da equipe treinada por Marco Van Basten - um dos maiores atacantes da história do futebol holandês - chutou apenas uma bola para fora - das oito que foram na direção do gol, o goleiro Tizié viu duas morrerem nas redes de sua meta.Porém, esta foi a única virtude dos europeus. A posse de bola foi equilibradas: 51% para os holandeses e 49% para a Costa do Marfim, que finalizou muito e até teve um bom aproveitamento de 50% (16 acertando 8), mas não soube convertê-los em gol.Outra característica interessante foi o jogo violento por parte dos holandeses, que cometeram 24 faltas contra somente 15 da equipe treinado pelo francês Henri Michel. Tanto que a Holanda foi advertida com quatro cartões amarelos. Os africanos, famosos pelo jogo excessivamente duro, levaram três.Robben foi eleito mais uma vez o melhor jogador da partida, pois também havia conseguido tal feito na partida de estréia dos holandeses, contra a Sérvia e Montenegro. O atacante agora igualou-se ao também avante Delgado, do Equador, que também foi escolhido o destaque dos jogos de seus times por duas vezes.Veja abaixo as estatísticas do jogo:Finalizações: Holanda, 9; Costa do Marfim, 16 Finalizações certas: Holanda, 8; Costa do Marfim, 9 Faltas cometidas: Holanda, 24; Costa do Marfim, 15 Cartões amarelos: Holanda, 4; Costa do Marfim, 3 Cartões vermelhos: Holanda, 0; Costa do Marfim, 0 Escanteios: Holanda, 3; Costa do Marfim, 8 Impedimentos: Holanda, 6; Costa do Marfim, 4 Posse de bola: Holanda, 51%; Costa do Marfim, 49% Melhor jogador da partida: Arjen Robben (Holanda)(Com fifaworldcup.com)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.