Preço de Montillo vale só em 2011, diz Cruzeiro

O presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, segue fazendo jogo duro para vender o meia Montillo, que desperta o interesse de São Paulo e Corinthians. O novo mandatário do clube mineiro, que pedia 15 milhões de euros pelo argentino, diz que o preço vale até 31 de dezembro. Depois disso, vai subir, a ponto de garantir a permanência do meia por pelo menos mais três anos.

AE, Agência Estado

29 de dezembro de 2011 | 18h11

"Os 15 milhões de euros foram oferecidos pelo (ex-presidente) Zezé Perrella e como o mandato dele vai até 31 de dezembro, vale esses valores até 31 de dezembro. Depois, vamos conversar com outros valores. Na minha gestão o Montillo não vai sair do Cruzeiro", disse Tavares, em entrevista à Rádio Itatiaia. Ele tomou posse como presidente em 17 de dezembro e fica no clube por três anos.

Gilvan de Pinho Tavares não teme fazer leilão por Montillo e escancarou a proposta do São Paulo. "O diretor de futebol do São Paulo esteve reunido comigo e com o diretor de futebol Dimas Fonseca e fez uma proposta de 10 milhões de euros e mais três jogadores deles, exceto Lucas, Rogério e Luis Fabiano. Mas os jogadores que a gente escolhia eles não concordavam", contou o presidente celeste, que revelou que o São Paulo concordou em emprestar Casemiro, desejado pelo Cruzeiro, mas não aceitou que o volante fosse cedido com o valor de seu passe fixado.

O dirigente também falou da montagem do elenco para 2012. Ele negou o interesse do clube no paraguaio Roque Santa Cruz, afirmando ser apenas a ideia de um empresário, e foi no mesmo caminho para desmentir que o Cruzeiro tenha feito proposta para contratar o também atacante Walter, do Porto.

"Isso é empresário que conversou com a gente. Ele deixaria o Walter vir para o Cruzeiro por empréstimo, com os salários pagos pelo Porto, e nós emprestaríamos o Sebá, pelos valores fixados, também por empréstimo de um ano, mas isso só ficou na conversa de empresário", disse Gilvan, que ainda criticou o fato de a negociação ter sido revelada pela imprensa. "Ele disse que não foi ele (empresário) que vazou (a informação). Mas foi."

De acordo com Gilvan, Vasco e Botafogo procuraram o Cruzeiro pedindo o empréstimo de Diego Renan, mas ouviram "não". O atacante Kieza, artilheiro da Série B do Campeonato Brasileiro pelo Náutico, emprestado pelo Cruzeiro, também não deixa o clube mineiro a não ser que algum clube desembolse 3 milhões de euros. "Se não pagar vai ser atleta do Cruzeiro e vai integrar nosso plantel."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.