Tiago Queiroz
Tiago Queiroz

Preço dos ingressos faz torcedor escolher jogos 'essenciais' na Copa América

Com entradas entre R$ 60 e R$ 890, torneio de seleções obriga torcedor a reduzir jogos que gostaria de ver

Ciro Campos, Gonçalo Junior e João Prata, O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2019 | 06h00

O início da venda de ingressos da Copa América nas lojas físicas trouxe otimismo ao Comitê Organizador Local (COL). Até agora, segundo o próprio comitê, 450 mil bilhetes foram comercializados para torcedores de 106 países. Muita gente tem preferido procurar os centros de venda a superar o congestionamento das operações pela internet. A previsão é de alta nos próximos dias. 

Apesar do otimismo dos organizadores, não houve filas no primeiro dia de venda no Centro de Ingressos de São Paulo, no Memorial da América Latina, zona oeste de São Paulo. Vários guichês para compra e retirada faziam com que o atendimento fosse quase imediato. Desde quarta-feira, os cinco centros (Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo) passaram também a funcionar como pontos para venda de ingressos, desde que haja disponibilidade de assentos. Paralelamente, o torcedor tem a opção de compra pelo site copaamerica.com. Os ingressos podem ser retirados pelos torcedores desde sexta-feira nos Centros de Ingressos. 

O COL promete realizar nas próximas semanas uma nova etapa de comercialização, com a remessa de um quarto lote de ingressos. Todas as 26 partidas terão novamente entradas à venda. No momento, somente dois jogos estão com a carga esgotada: a final e o jogo entre Brasil e Peru, em Itaquera. 

O empresário Jorge Pires Teodoro havia desistido de comprar os ingressos por duas razões. Os mais baratos acabavam instantaneamente na internet. Além disso, ele achou os mais nobres com valores “fora da realidade”. Agora, pretende procurar uma loja para tentar um bilhete com valor razoável e realizar o desejo do filho, Rafael Teodoro, que está iniciando a carreira como jogador e quer ver o torneio no Brasil. Isso mostra que a expectativa dos organizadores esbarra na preocupação dos torcedores com o preço dos ingressos, que varia de R$ 60 a R$ 890. 

Muitos fãs estão limitando o número de jogos que vão assistir de olho na conta final. Dificilmente a expectativa com a Copa América será parecida com o ambiente pré-Copa no Brasil. Antes de 2014, os ingressos se esgotavam rapidamente a cada lote colocado à venda, mesmo sem o torcedor saber quais equipes estariam em campo.

O engenheiro Marcelo Silvestre foi a duas edições da Copa América e viu todos os jogos do Brasil na Copa da Rússia. Na Copa América deste ano, ele decidiu gastar R$ 1.600 para acompanhar os dois jogos da seleção em São Paulo, a semifinal em Belo Horizonte e a finalíssima do torneio, no Maracanã. Ele queria mesmo assistir a todos os jogos da seleção, mas está preocupado com os gastos extras. Avalia que deve gastar R$ 4 mil com estadia, combustível, ingressos e alimentação. 

A estudante Milena Jó não vai conseguir ir à abertura do torneio, no Morumbi. “Pela proporção do evento, até dá para entender o preço dos ingressos, mas eles ficaram um pouco caros. Sou estudante e recebo pouco mais de um salário mínimo. Gostaria muito de ir à abertura, mas o preço do ingresso não contribuiu”, afirma. 

O advogado Tiago Achcar concorda que os bilhetes estão caros, mas mesmo assim vai a seis partidas. “Os ingressos, de uma maneira geral, são caros, tendo em vista a nossa realidade. Se compararmos com outros eventos internacionais, a Copa do Mundo foi mais cara. Mas a qualidade dos eventos não se compara.”

O estudante Marcus Jesus, que comprou bilhetes para a disputa de terceiro lugar e a fase de grupos, em São Paulo, avalia que os preços são justos para ver jogadores como Messi e Neymar. 

CINCO INGRESSOS POR TORCEDOR

Nos Centros de Ingressos, o torcedor tem direito de comprar cinco entradas por partida, para até sete jogos, que é a mesma limitação para quem escolhe adquirir no site copaamerica.com. Não é possível escolher os assentos, mas sim a categoria de preços. O sistema irá selecionar os melhores assentos disponíveis. O Comitê Organizador Local (COL) alerta que não haverá venda ou retirada de tíquetes nas bilheterias dos estádios.

Por enquanto, somente duas partidas estão com a carga de ingressos esgotada: a final da Copa América, que será disputada no dia 7 de julho, no estádio do Maracanã, e o jogo entre Brasil e Peru, na Arena Corinthians, no dia 22 de junho. 

Para retirar o ingresso, o torcedor deve levar impresso o voucher gerado no ato da compra, apresentar um documento de identificação com foto e o cartão de crédito usado na compra. O ingresso será entregue somente ao titular da compra. Caso ocorra algum impedimento, o titular pode dar uma procuração para que terceiros retirem o ingresso. É necessário ressaltar que, além da procuração, os demais documentos do titular do ingresso também serão exigidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.