Lars Baron/EFE
Lars Baron/EFE

Prefeito de Leipzig descarta torcida nas arquibancadas em 'decisão' contra Bayern

Cidade adota cautela antes de jogo entre os líderes válido pelo Campeonato Alemão no dia 3 de abriel

Redação, Estadão Conteúdo

22 de março de 2021 | 12h20

A volta do Campeonato Alemão após a parada para a data Fifa marca logo o encontro entre o líder Bayern de Munique e o segundo colocado RB Leipzig, na Red Bull Arena, dia 3 de abril. Dirigentes alemães estavam imaginando a presença de 999 torcedores nesta "decisão", como teste para a volta do público aos estádios onde os jogos seguem com portões fechados. Mas o prefeito de Leipzig, Burkhard Jung, descartou a hipótese.

Com a pandemia de covid-19 ainda grande pelo planeta, Jung acredita ser um enorme e desnecessário risco à população de Leipzig e da Alemanha em geral e não vê motivos para precipitar o retorno na torcida aos jogos em seu estado.

Para o político, apenas daqui dois ou três meses é que os dirigentes devem cogitar a possibilidade de público nas arenas do estado da Saxônia. Ele vê segurança apenas de maio em diante, e com ressalvas.

"No momento, é totalmente inimaginável jogar para espectadores na Saxônia e em Leipzig. Isso é impensável nas próximas semanas", afirmou Burkhard Jung. "Podemos imaginar que ganharemos a possibilidade em maio ou junho", completou.

Líder e vice-líder estão separados por quatro pontos na tabela de classificação e fazem uma decisão antecipada. Vitória do time de Munique praticamente encerra a disputa pela taça. O Leipzig precisa ganhar para aquecer a competição. O jogo merecia estádio lotado, mas não na atual situação do planeta e será com portões fechados.

Em muitos estados da Alemanha já há a presença de uma fração de torcida nos estádios por causa da pandemia praticamente controlada. Em Rostock, os mais de 700 torcedores do Hansa que acompanharam jogo com o Hallescher, pela Terceira Divisão, fizeram testes de covid-19 antes de adentrarem à arena. Mesmo assim, em Leipzig a situação ainda requer cuidados e o público terá de esperar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.