Prefeitura descarta ceder Pacaembu ao Corinthians

Depois do presidente Andrés Sanchez, foi a vez de Walter Feldmann, secretário municipal de Esportes, confirmar que Corinthians e Prefeitura não tratam mais sobre a concessão do Estádio do Pacaembu ao clube.

AE, Agencia Estado

10 de fevereiro de 2010 | 20h39

"Não existe mais a ideia de ceder o Pacaembu ao Corinthians, já que eles não querem fazer uma gestão do estádio", argumentou Feldmann, durante o Seminário da Copa do Mundo de 2014, nesta quarta-feira, na Assembleia Legislativa paulista.

Feldmann também falou sobre o valor do aluguel do estádio, de 12% a 15% da renda bruta, que fez o Corinthians marcar três jogos do Paulista para a Arena Barueri, mais em conta (2%). "Vamos analisar os preços de mercado. Se o Pacaembu for mais caro, conversaremos com o prefeito [Kassab] e decidiremos se é válido baixar".

IRÔNICO - Causou confusão a declaração irônica de Andrés Sanchez à rádio Bandeirantes sobre o antigo parceiro do clube, a MSI, de Kia Joorabchian. "A MSI foi lavagem de dinheiro. Bom mesmo foi a Parmalat [parceira do Palmeiras nos anos 90]". A frase foi tratada como se ele confirmasse as suspeitas do Ministério Público.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.