Prefeitura reboca veículos estacionados na orla de Copacabana

Fiscalização do Rio tenta retirar chilenos e argentinos que estão estacionados de forma irregular ao longo dos 4 km da praia 

Ronald Lincoln Jr, O Estado de S. Paulo

19 de junho de 2014 | 11h28

A prefeitura do Rio começou a rebocar, na manhã desta quinta-feira, as dezenas de carros e ônibus que estão estacionados de forma irregular ao longo dos 4 km da orla de Copacabana. Boa parte dos veículos no local pertence a chilenos e argentinos, que estão na cidade por causa da Copa do Mundo. Motoristas que perceberam a chegada da fiscalização conseguiram retirar os veículos às pressas, evitando o reboque.

Revoltados, chilenos que estavam instalados na área alegaram que pagaram para ficar estacionados na Avenida Atlântica."Eu paguei R$200 para ficar aqui por cinco dias a um homem com a camisa escrita estacionamento. Perguntei a um policial e ele disse que não tinha problema. Agora, estão vindo nos retirar. Como um país que tem uma Copa não tem estacionamento para visitante?", perguntou o chileno Juan Carlos Ibacarte, que veio de Santiago para acompanhar a seleção de seu país.

Do outro lado da rua, a reportagem do Estado flagrou um homem sem uniforme da prefeitura, mas com tíquetes de estacionamento, num local em que estacionar é permitido. Ele cobrava R$20 para um grupo de chilenos em um motor-home, quando o valor correto a ser cobrado é de R$2. Questionado pela reportagem, o homem disse que trabalha para a prefeitura e que cobrou a mais porque os chilenos ficariam mais de um dia no local.

Os veículos dos chilenos e argentinos estão servindo de moradia. Eles dormem lá dentro, fazem refeições e mudam de roupa.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014Copa do MundoFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.