Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

'Prefiro passar na Copa do Brasil a vencer o clássico', diz Rodriguinho

De volta ao time titular do Corinthians nesta quinta, jogador destaca a importância de superar o Vitória e se classificar

O Estado de S. Paulo

09 Maio 2018 | 19h31

O meia Rodriguinho, do Corinthians, não tem dúvidas: entre se classificar nesta quinta-feira, em duelo decisivo contra o Vitória, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, e derrotar o arquirrival Palmeiras no Dérbi de domingo, pelo Campeonato Brasileiro, a preferência é pela vaga na próxima fase da segunda competição mais importante do País.

+ Pedrinho será titular do Corinthians em confronto decisivo pela Copa do Brasil

+ Veja a tabela da Copa do Brasil

"A Copa do Brasil é importante, tem uma premiação muito boa para o clube, é tiro curto. Podemos ser campeões em poucos jogos. Não dá para poupar. Eu prefiro passar na Copa do Brasil a ter uma vitória no clássico. No Brasileiro tem muita coisa para rolar ainda", disse o jogador.

Desde a final do Campeonato Paulista vencida sobre o Palmeiras, o Corinthians tem visto o rival agir nos bastidores para buscar provar que houve interferência externa na decisão da arbitragem de anular um pênalti marcado de Ralf sobre Dudu e, assim, invalidar o resultado do jogo. Nesta quarta, por exemplo, o Palmeiras entrou com mandado no STJD para impugnar a final, depois de fracassar sua tentativa junto ao TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) paulista. A respeito deste assunto, Rodriguinho adotou um tom mais político:

"Eu não sei se a gente estaria falando até agora sobre isso, mas eu não tenho muito o que falar. O Andrés (Sánchez, presidente do clube) já falou... Eles vão correr atrás do que acham que é certo. Eu não vejo mais problema nenhum: já ganhamos o título, o Corinthians já pagou o bicho, não vai voltar atrás. Não foi pênalti, todo mundo viu... Eles podem fazer o que quiserem, para mim não tem problema", afirmou o atleta.

"A gente tem um jogo importantíssimo contra o Vitória, um campeonato que queremos ser campeões. Primeiro a gente pensa em amanhã e depois no Palmeiras. Envolve rivalidade, polêmica, mas só depois do jogo de amanhã", finalizou o meia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.