Cruzeiro EC (@cruzeiro)/Twitter
Cruzeiro EC (@cruzeiro)/Twitter

Preocupado com ataque, Cruzeiro confirma contratação de Barcos

Com passagens por Palmeiras e Grêmio, argentino de 34 anos chega ao clube mineiro para suprir ausências de Fred e Sassá

Estadão Conteúdo

10 Julho 2018 | 19h50

Preocupado com o seu ataque para o restante da temporada, a diretoria do Cruzeiro confirmou nesta terça-feira a contratação de Hernán Barcos por um ano. O jogador de 34 anos, com passagens por Palmeiras e Grêmio, estava defendendo a LDU, do Equador, antes de chegar ao clube mineiro.

+ Cruzeiro comunica que cirurgia de Sassá foi realizada 'com sucesso'

+ Robinho festeja volta de Arrascaeta e promete evolução do Cruzeiro em amistoso

+ Em jogo-treino no Mineirão, Cruzeiro só empata com o Coimbra

O anúncio foi feito pelas redes sociais, nas quais o time publicou imagem de uma raposa com um tapa-olho e duas espadas nas mãos, em referência ao apelido "pirata" do seu mais novo reforço.

Barcos chega ao Cruzeiro para suprir as ausências temporárias de Fred e Sassá, ambos machucados. A dupla só deve voltar aos gramados em outubro - o Campeonato Brasileiro será retomado na próxima semana, após o fim da Copa do Mundo da Rússia, no domingo. Curiosamente, em abril, a diretoria havia descartado contratar reforço para substituir Fred.

Barcos ainda tinha vínculo com a LDU, mas decidiu pela rescisão amigável em conjunto com a diretoria do clube equatoriano para voltar ao futebol brasileiro. O atacante argentino vinha em bom momento com o time com 11 gols em 22 partidas disputadas. Registrou ainda oito assistências.

Segundo o clube mineiro, pesou também para a contratação a experiência do jogador no futebol sul-americano. O Cruzeiro está nas oitavas de final da Copa Libertadores e vai enfrentar o Flamengo. Barcos já defendeu as cores do Vélez Sarsfield e do Huracán, ambos da Argentina.

No Cruzeiro, o atacante será o quinto estrangeiro da equipe, ao lado dos compatriotas Lucas Romero, Ariel Cabral e Federico Mancuello e do uruguaio Arrascaeta. Assim, o clube alcança o limite de jogadores de outros países que podem ser relacionados para jogos na Copa do Brasil e também no Brasileirão.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.