Clayton de Souza
Clayton de Souza

Preocupado com parte física, Palmeiras pega Paulista em São José do Rio Preto

Nesta semana, equipe de Gilson Kleina realiza maratona de viagens

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

09 de março de 2014 | 08h34

SÃO PAULO - Chegou a hora do Palmeiras dividir as suas atenções e mostrar o quanto está preparado psicologicamente e fisicamente para a temporada. Neste domingo, às 18h30, o time enfrenta o Paulista, no Estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto (SP), pela 13ª rodada do Campeonato Paulista, e na quarta-feira estreia na Copa do Brasil contra o Vilhena, em Rondônia. Por isso, o técnico Gilson Kleina vai começar a poupar alguns atletas e, assim, a principal atração do jogo no interior de São Paulo é a estreia de Bruno César como titular.

O meia deve atuar pelo menos 60 minutos e, se mostrar bom vigor físico, pode até ser titular contra o Vilhena na quarta-feira. A partida deste domingo pode não representar muita coisa para alguns atletas ou torcedores, mas para Bruno César é a grande chance dele dar início a uma maior sequência de jogos com a camisa palmeirense. Logo depois da partida contra a Portuguesa na última quinta-feira, quando atuou pouco mais de 25 minutos, Bruno César já disse publicamente que iria pedir para o treinador lhe deixar mais tempo em campo.

O apelo nem foi necessário, já que Gilson Kleina disse que vai escalá-lo desde o início neste domingo. Gilson Kleina vai levar a campo um time olhando muito mais para as questões físicas do que técnicas. Até por isso, Valdivia, que retorna de amistoso com a seleção chilena, não vai atuar. A intenção do treinador é manter o padrão das últimas partidas - com uma formação bem ofensiva -, mas vai apostar em novas peças. "Temos que ver como está a situação física dos atletas, mas sem perder a característica da equipe. Vamos analisar e ver com calma para saber quem tem condições", avisou.

MISTÉRIO

A formação do time é um mistério, mas alguns atletas que atuaram mais na temporada vão ganhar um descanso para chegarem bem em Rondônia e, assim, vencer o Vilhena por pelo menos dois gols de diferença, para eliminar o confronto de volta. São os casos de Wendel, Juninho, Wesley e Alan Kardec, que serão poupados neste domingo - Lúcio, suspenso, também não joga.

Mas, ao mesmo tempo que pensa na Copa do Brasil e nas viagens desgastantes que terá nos próximos dias, o Palmeiras não pode baixar tanto a guarda no Campeonato Paulista, afinal de contas ainda luta para garantir a liderança geral e ter vantagem de decidir sempre em casa até a final. Já classificada, a equipe soma 29 pontos, mesma pontuação do líder do Santos, mas está atrás pelo saldo de gols.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPaulistãoPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.