Kiko Huesca/EFE
Kiko Huesca/EFE

Preocupado com Vinícius Júnior, Liverpool tenta reação contra Real para alcançar semifinal

Time comandado por Zidane vem com a confiança em alta devido à série invicta de 13 jogos, sendo seis vitórias consecutivas

Felipe Rosa Mendes, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2021 | 05h00

Em duelo de defesas preocupantes, Liverpool e Real Madrid voltam a se enfrentar nesta quarta-feira, às 16 horas (horário de Brasília), no Anfield, em busca da vaga na semifinal da Liga dos Campeões. O time espanhol é o favorito e não somente por ter vencido o jogo de ida por 3 a 1: tem feito as melhores exibições nas últimas semanas, está no embalo do triunfo no clássico espanhol de sábado e ainda conta com a explosão de Vinícius Júnior, carrasco dos ingleses na semana passada.

A vantagem conquistada no jogo de ida dá ao Real o direito de avançar à semifinal em caso de empate ou mesmo de derrota por 1 a 0, em solo inglês. Além disso, o time comandado por Zinedine Zidane vem com a confiança em alta devido à série invicta de 13 jogos, sendo seis vitórias consecutivas. A última delas foi sobre o arquirrival Barcelona, por 2 a 1, no sábado, deixando os madrilenhos ainda mais perto da briga pelo título espanhol.

"Não vamos administrar o esforço. Quando o Real Madrid entra em campo é para ganhar o jogo. É o que nós vamos fazer. Depois do primeiro jogo (contra o Liverpool) e da partida com o Barcelona, temos mais um jogo de máxima exigência e estamos preparados para isso", avisou Zidane.

Apesar da boa fase, o treinador não esconde a preocupação com a defesa madrilenha. Ele não tem a dupla de zaga titular mais uma vez, em razão da lesão de Raphael Varane e do teste positivo de Sergio Ramos para a covid-19. Os laterais Dani Carvajal e Lucas Vazquez também estão machucados, assim como o meia-atacante Eden Hazard. O brasileiro Éder Militão e Nacho serão os zagueiros. Casemiro também será titular.

Jürgen Klopp sofre da mesma preocupação. O Liverpool vem atuando durante a maior parte da temporada sem seus três principais zagueiros, todos machucados: Virgil van Dijk, Joel Matip e Joe Gómez. Chegou a improvisar dois volantes ao mesmo tempo para atuar no setor. Nesta quarta, o treinador deve escalar Ozan Kabak, reforço recém-contratado, e Nathaniel Phillips, cria da base.

Será esta zaga reserva que terá a dura missão de parar Karim Benzema, em sua melhor fase desde que chegou ao Real, em 2009, e Vinícius Júnior. O brasileiro, ex-Flamengo, foi o grande nome do jogo de ida. Marcou dois dos três gols dos espanhóis e ainda desperdiçou outras chances. No sábado, não balançou as redes, mas deu trabalho aos zagueiros do Barça.

"Fiquei impressionado, mas não surpreso. Ele tem um talento incrível, mas já sabíamos disso, antes mesmo de chegar ao Real, onde obviamente melhorou", admite Klopp, sem desanimar pela derrota na ida. "O resultado mostra como eles foram melhores que nós, mas foi só a primeira metade da disputa. Futebol é futebol, tudo é possível."

O treinador alemão se inspira numa grande virada obtida pelo Liverpool em 2019. Na semifinal contra o Barcelona, o time inglês levou 3 a 0 na ida. Na volta, contra todas as expectativas, buscou um improvável 4 a 0 para alcançar a final, onde se sagrou campeão.

O vencedor deste confronto terá pela frente na semifinal o Chelsea, que eliminou o Porto na terça-feira.

BORUSSIA X CITY

A última vaga das semifinais ficará entre Borussia Dortmund e Manchester City, que fizeram um jogo mais equilibrado que o esperado na ida, com vitória para os ingleses por 2 a 1. A equipe alemã criou chances para vencer o duelo e até teve um pênalti duvidoso não marcado a seu favor.

Preocupado com o que viu na primeira partida, o técnico Josep Guardiola já avisou que não jogará pelo empate, que dá a classificação ao City, em busca da semifinal pela segunda vez em sua história. Jogando em casa, no estádio Signal Iduna Park, o Dortmund avança se vencer por 1 a 0, por ter marcado fora de casa.

Enquanto o City aposta em seu conhecido jogo coletivo, com diversas opções ofensivas e estratégias, o Borussia foca sua atenção em Erling Haaland, o atacante mais desejado pelos clubes europeus nos últimos anos. O grandalhão não marca há seis jogos, contando também partidas pela seleção da Noruega, mas deu duas assistências nas últimas semanas, uma delas para o gol de Marco Reus contra o próprio City.

Quem buscar a classificação neste duelo vai encarar na semifinal o Paris Saint-Germain, que despachou o Bayern de Munique, atual campeão, nesta terça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.