Preocupado, De Rossi cobra melhora imediata da Itália

O empate com a Nova Zelândia, o segundo na Copa do Mundo, acendeu de vez a luz vermelha na Itália. Os jogadores afirmaram, na saída do estádio Mbombela, em Nelspruit, que a seleção deve melhorar imediatamente, sob risco de ser eliminada na primeira fase.

AE, Agência Estado

20 de junho de 2010 | 15h20

Os italianos estão na segunda colocação do Grupo F, com dois pontos, metade do que tem o líder Paraguai. Precisarão vencer na próxima quarta-feira a Eslováquia, que tem um ponto, para avançar às oitavas de final sem depender do confronto entre Paraguai e Nova Zelândia.

"Temos que melhorar já. Não há outra caminho para nos classificar. Se continuarmos assim não passaremos da primeira fase", disse o volante De Rossi, que já nem se incomoda de ficar com a segunda posição do grupo e possivelmente enfrentar a Holanda já na próxima fase. "Antes de olhar sob esse aspecto temos que nos concentrar em sair dessa situação e superar a primeira fase."

Os jogadores admitem que o principal problema da equipe está no ataque, que só marcou dois gols nos dois jogos que disputou. "Nos falta algo no ataque, definição. Mas a culpa é de toda a equipe e podemos fazer muito melhor do que mostramos até agora", apontou De Rossi. "Temos que tentar criar mais pelos lados para abrir a defesa rival, que está muito fechada", receitou o meia Montolivo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.