Presidente assume culpa por atraso do Barcelona

O presidente Sandro Rosell assumiu neste domingo a culpa pelo atraso do Barcelona para a partida de sábado, contra o Osasuna, na cidade de Pamplona. A delegação catalã teve problemas para chegar ao estádio do rival e acabou atrasando o início do confronto em 50 minutos.

AE, Agência Estado

05 de dezembro de 2010 | 12h29

O clube foi prejudicado pela greve dos controladores de voo na Espanha. Por essa razão, precisou viajar de trem e avião para chegar à Pamplona. Apesar dos contratempos, o Barcelona venceu o Osasuna por 3 a 0 e manteve a liderança do Campeonato Espanhol.

Neste domingo, Rosell assumiu "a responsabilidade pelos eventos que aconteceram antes do jogo de sábado". A partida foi precedida de uma confusão envolvendo o clube, a Real Federação Espanhola de Futebol e o Osasuna em relação a um eventual adiamento do jogo.

Diante da dificuldade de chegar ao seu destino, o Barcelona chegou a divulgar que a partida havia sido adiada para este domingo. Porém, horas depois a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) se pronunciou oficialmente e decidiu manter o jogo para a data original.

Já o técnico Josep Guardiola apresentou outro discurso neste domingo e disse que o Barcelona foi "vítima" da situação. "Se soubéssemos na sexta que os aviões não iriam voar nós teríamos acertado a nossa viagem de trem e avião como fizemos. Mas a informação que recebemos da Federação era que o aeroporto estaria aberto no sábado", justificou. "Fomos vítimas da situação", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBarcelonaSandro Rosellatraso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.