Presidente da AFA garante que Maradona é o 'número 1'

Julio Grondona deixa claro que o novo treinador da seleção argentina terá total autonomia no comando

29 de outubro de 2008 | 17h47

O presidente da Associação de Futebol Argentino (AFA), Julio Grondona, rompeu o silêncio sobre a escolha de Diego Armando Maradona como novo técnico da seleção argentina e afirmou que o craque será "o número um" da nova comissão técnica.Veja também: 'Eu não jogo como Dunga. Ele batia, eu não', diz Maradona Messi aprova escolha de Maradona para dirigir Argentina Veja todos os passos da carreira do argentino Maradona Vote: Maradona terá sucesso como técnico de futebol?Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão "Maradona é o número 1. Carlos Bilardo tem que estar presente e se encarregará para que tudo caminhe como tem que caminhar", disse Grondona a uma rádio local.Maradona, após se reunir com o dirigente, anunciou na terça-feira para a imprensa que vai assumir o cargo de treinador da seleção argentina substituindo Alfio Basile.Grondona frisou ainda que "não é fácil juntar dois pesos pesados" como Maradona e Bilardo. "Mas com isso estamos assegurando conseguir a excelência no sentido teórico, nós temos nos preocupado em limar muitas asperezas pensando na seleção argentina", acrescentou o dirigente.MANAGERJá Bilardo, técnico campeão do mundo com a seleção argentina em 1986 e novo manager da equipe, afirmou que gostaria de voltar a trabalhar com todos os vencedores daquela Copa do Mundo no México. "Era algo que eu desejava. Queria que voltassem todos os de 86, os campeões. Porque são reconhecidos em todo o mundo. Você vai a qualquer lado do planeta e todos conhecem você, falam dessa equipe", explicou o ex-técnico, entrevistado pelo jornal argentino Olé.Questionado se era o momento certo para anunciar Maradona como técnico, Bilardo afirmou que o ex-craque poderia ser técnico da seleção, presidente da AFA ou até da Fifa. "Uma vez, na Alemanha, me perguntaram se Beckenbauer poderia ser técnico da seleção. Respondi: 'o homem é uma referência, tem que poder'. Bom, com Diego é o mesmo".Ex-jogador de San Lorenzo e Estudiantes de La Plata, Carlos Bilardo obteve seu maior êxito esportivo como técnico da seleção argentina que foi campeã mundial em 1986. Atualmente, ocupava o cargo de secretário dos Esportes da província de Buenos Aires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.