Presidente da Conmebol, Figueredo renuncia ao cargo

Uruguaio entregou o cargo em reunião na sede da entidade, no Paraguai, nesta sexta-feira, 16 meses após substituir Nicolás Leoz, 

Estadão Conteúdo

08 de agosto de 2014 | 15h09

Menos de um ano e meio depois de assumir o cargo, Eugenio Figueredo não é mais o presidente da Conmebol, a confederação sul-americana de futebol. O uruguaio, que havia substituído o paraguaio Nicolás Leoz quando esse se retirou do posto, em abril do ano passado, decidiu também renunciar. Ele teria entregado o cargo, sendo apurou a agência de notícias Associated Press (AP).

Figueredo anunciou sua decisão aos membros do comitê executivo da Conmebol nesta sexta-feira, em Assunção (Paraguai), na primeira reunião do grupo desde o fim da Copa do Mundo. A renúncia foi confirmada à AP por uma fonte que falou sob a condição do anonimato. Figueiredo deixou a reunião sem falar com a imprensa.

O dirigente uruguaio assumiu o cargo em abril de 2013, de forma interina, mas depois, em junho, foi referendado no cargo em uma assembleia extraordinária. Com a renúncia dele, quem ocupará o cargo até março do ano que vem será o primeiro vice-presidente Juan Angel Napout, que desde 2007 é o presidente da Federação Paraguaia de Futebol. 

Um dos dirigentes mais poderosos do futebol mundial nas últimas décadas, Nicolás Leoz anunciou em abril do ano passado que estava saindo de cena. Alegando problemas de saúde, o dirigente paraguaio de 84 anos renunciou ao cargo que ocupava desde 1986. Eleito até 2015, estava em seu sexto mandato consecutivo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.