Presidente da Costa Rica se diz surpreso com caso de corrupção ligado à Fifa

O presidente da Costa Rica, Luis Guillermo Solís, disse nesta quarta-feira estar muito surpreso pelas notícias de um caso de corrupção ligado à Fifa que levou à prisão do presidente da federação de futebol costarriquenha.

REUTERS

27 de maio de 2015 | 14h18

Autoridades suíças prenderam nesta quarta sete executivos da Fifa em Zurique acusados de corrupção, entre eles o presidente da federação da Costa Rica, Eduardo Li, e o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin.

"Fiquei muito surpreso com a notícia desta manhã... Espero que o nome da Costa Rica não seja afetado por esta situação", disse ele após um evento.

"Se solicitar, Don Eduardo (Li) contará, como todo cidadão, com o apoio dos escritórios consulares da Costa Rica na Suíça, mas não fui notificado de nenhuma gestão neste sentido", acrescentou.

(Reportagem de Enrique Andrés Pretel)

Tudo o que sabemos sobre:
FUTCOSTARICAPRESIDENTESURPRESO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.