Presidente da Federação Alemã confirma proposta da Nike

O presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB, na sigla em alemão), Theo Zwanziger, confirmou nesta terça-feira a oferta da Nike, no valor de 600 milhões de euros (R$ 1,68 bilhão), para vestir a seleção do país por oito anos. A empresa oferece 62,5 milhões de euros (R$ 175 milhões) por temporada, mais 50 milhões (R$ 140 milhões) pela seleção feminina e um valor semelhante como luvas, na assinatura do contrato.A proposta, que já vinha sendo comentada nos últimos meses, já causou polêmica na Alemanha, cuja seleção é vestida pela Adidas há mais de 60 anos - a marca das três listras, embora privada, é considerada um patrimônio nacional. E a discussão promete render já que o contrato da Adidas com a DFB vai até 2011 - a oferta da Nike valeria depois disso.Por enquanto, Zwanziger não quer saber de confusão, mas parece tentado pela proposta da marca norte-americana. "Não posso vender um produto por um sexto do valor que um concorrente está me oferecendo", limitou-se a dizer. A Adidas paga 11 milhões de euros por ano para vestir a Alemanha.Na semana passada, o vice-presidente do Bayern de Munique, Karl-Heinz Rummenigge, disse que seu clube não cederia jogadores a uma seleção vestida pela Nike - a equipe também veste Adidas praticamente desde sempre. Ele foi imediatamente retrucado pelo supervisor da seleção, Oliver Bierhoff. "Os jogadores devem seguir os contratos assinados pela Federação", disse Bierhoff.Durante a Copa do Mundo os jogadores se envolveram em uma polêmica com a DFB, ao reivindicar o direito de usar ao menos a chuteira da marca de seus patrocinadores pessoais. Acabaram sendo atendidos, depois de muita negociação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.