Sergio Perez / Reuters
Sergio Perez / Reuters

Presidente da Federação Espanhola de Futebol é investigado por falsificação de documentos

Luís Rubiales teria falsificado certificado que altera estatuto para eleições presidenciais de 2020

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2020 | 10h25

Luís Rubiales, presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), está sendo investigado por suposta falsificação de documentos públicos. O líder da entidade máxima do futebol espanhol e seu secretário-geral, Andreu Camps, terão de comparecer ao Tribunal de Investigação de Madri, no dia 21 de maio, para prestar esclarecimentos, de acordo com o jornal ABC.

O magistrado responsável pelo caso solicita à RFEF as atas da assembleia geral extraordinária, ocorrida no dia 16 de dezembro de 2019, e o resumo das alegações apresentados cinco dias antes (11 de dezembro) ao Conselho Superior de Esportes da Espanha (CSD).

O processo teve início em junho de 2019, quando a assembleia da RFER aprovou uma proposta de alteração de seu estatuto, que pretendia acrescentar 19 membros, com direito a voto, ao processo eleitoral, programado para ocorrer neste ano.

Para que a modificação se concretizasse Rubiales necessitava que o Tribunal Administrativo do Esporte (TAD) emitisse uma opinião não vinculativa, que o Secretário de Estado do Esporte aceitasse a modificação e, por fim, que Conselho de Administração da CSD também aceitasse o acréscimo de 19 membros.

O TAD não aprovou a proposta de mudança. De acordo com o processo, Camps emitiu uma certificação que garantia a inclusão de membros para a eleição de 2020, como prevê o Estatuto Federativo. 

Contudo, a denúncia aponta que essa certificação e as alegações emitidas pelo secretário-geral são falsas. Um vídeo atesta que membros da assembleia não se manifestaram contrários e, nem tanto, a favor, a qualquer decisão de alteração do Estatuto Federativo.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.