Presidente da FPF ganha habeas-corpus e deixa a prisão

Onaireves Moura estava sob prisão preventiva desde o dia 6 de novembro do ano passado

Evandro Fadel, O Estado de S. Paulo

28 de março de 2008 | 20h20

O ex-presidente da Federação Paranaense de Futebol (FPF), Onaireves Nilo Rolim de Moura, conseguiu um habeas-corpus e deverá deixar o Centro de Triagem da Penitenciária de Piraquara, na região metropolitana de Curitiba, ainda na noite desta sexta-feira. Ele está preso desde o dia 6 de novembro do ano passado, sob acusação de falsidade ideológica, fraude processual, estelionato e formação de quadrilha.Segundo a polícia, Moura seria um dos responsáveis por um desvio de cerca de R$ 5 milhões dos cofres da FPF. O advogado Arnaldo Busato Filho, que o defende, a liberação dependia apenas da chegada do oficial de Justiça. Ele disse que a justiça entendeu que não há mais base legal para se manter a prisão preventiva, visto que as testemunhas já foram ouvidas. O advogado afirmou que Moura ficou muito debilitado tanto física quanto psicologicamente durante o período em que permaneceu preso. O ex-presidente da entidade precisou passar por duas cirurgias. Primeiramente para a retirada da vesícula e, posteriormente, em razão de uma infecção hospitalar. Outros oito diretores e funcionários da FPF, que foram presos na mesma operação, já estão respondendo ao processo em liberdade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.