Presidente da FPF quer punição severa aos torcedores brigões

Marco Polo Del Nero quer lei para impedir vândalos: 'Tem de mandar para a cadeia e pronto', diz o dirigente

Milton Pazzi Jr., estadao.com.br

19 de março de 2008 | 12h29

A Federação Paulista de Futebol (FPF) deu sinais nesta quarta-feira que vai batalhar para acabar de vez com as torcidas organizadas nos estádios de futebol. O presidente Marco Polo Del Nero deixou bem claro que não conversa mais os representantes das entidades - em especial, Mancha Alviverde, do Palmeiras, e Independente, do São Paulo - e pede mudanças na lei para punições rápidas. Veja também: FPF proíbe Mancha e Independente de ir entrar nos estádiosAs duas torcidas foram impedidas de entrar nos estádios em São Paulo - em qualquer competição - depois de brigas no clássico Palmeiras 4 x 1 São Paulo, em Ribeirão Preto (SP), no último domingo. "Não converso com eles há muito tempo porque já perdi a paciência com esse povo. Tá na hora de parar de falar com eles, porque não merecem, são bandidos, baderneiros. Tem de mandar para a cadeia e pronto", disse o dirigente, em entrevista à rádio Jovem Pan. Del Nero, que é advogado, pede mudanças na legislação e espera por apoio em Brasília. "Estão sendo identificados os vândalos, não passam de 200, 300 malfeitores, em todas as torcidas. São sempre os mesmos. O que precisamos é de mecanismos legais para tirar essas pessoas do futebol. É uma pena que o código não permita punições sérias, impedir essas pessoas de entrar no estádio por 1, 2 anos, como na Europa. Tem de criar uma força-tarefa para acabar com esses bandidos", afirma. "Estamos conversando com o Ministério Público e pedindo mudança na lei. Estamos pedindo medida provisória, mas querem discutir uma lei. O problema é que vamos esperar até quando para isso sair do papel? A Copa de 2014 vem aí. Vai ser difícil realizar a Copa com esses bandidos perto dos estádios. Esses vândalos, bandidos, malfeitores, chegam e tumultuam. São irracionais, essa é a verdade", explica o dirigente.A irritação do presidente da FPF foi exemplificada com a confusão do clássico no Estádio Santa Cruz. "O que eles fizeram no domingo, principalmente a Mancha Alviverde, que agrediu policiais, é vergonhoso. No Santa Cruz, 28 mil se comportaram bem, 300 estragaram tudo".PEDIDO AOS CLUBESMarco Polo Del Nero fez um apelo aos clubes que tem torcidas organizadas: não repassem mais ingressos a eles, para quem o faz. E que está verificando se há ligações com os clubes além do fato de utilizarem seus escudos. "Fazemos um apelo aos clubes para que não vendam ingressos em grande quantidade aos clubes, porque infelizmente esses vândalos são sempre os mesmos. Os presidentes de clubes dizem que não tem ligações, então eu acredito. Mas o Ministério Público está investigando, porque eu ainda não consigo identificar isso", diz.O presidente da FPF quer apoio geral para criar rapidamente uma lei que mude o relacionamento com os torcedores que criam problemas. "Vou voltar a Brasília no dia 25 deste mês para discutir essa matéria da violência. Os deputados e o presidente da República precisam entender que esse assunto é urgente. Todos juntos conseguiremos resolver."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.