Presidente da Inter nega problemas com Adriano em treino

Massimo Moratti sai em defesa do brasileiro, que não teria treinado por conta de uma lesão muscular

Ansa,

12 de dezembro de 2008 | 16h48

O presidente da Inter de Milão, Massimo Moratti, comentou a indiscrição, publicada nesta sexta-feira pelos jornais italianos, segundo a qual os brasileiros Adriano e Maicon teriam sido afastados após se apresentarem em "condições não aceitáveis" no treino de quinta-feira.Veja também:Adriano e Maicon chegaram bêbados a treino, diz jornalDê seu palpite no Bolão Vip do Limão"É apenas um equívoco, acredito que esclareceremos tudo com [o técnico da Inter, José] Mourinho", disse Moratti aos jornalistas, ratificando as declarações oficiais do clube, que havia divulgado anteriormente um comunicado indicando que a ausência dos dois atletas no treino estava prevista e não haviam ocorrido problemas.As declarações do presidente do clube visam minimizar a "polêmica" notícia veiculada pelo jornal Gazzetta dello Sport, que insinuou que Adriano e Maicon teriam se apresentado "bêbados" no centro de treinamento e, por isso, foram afastados pelo técnico português.O presidente da Inter aproveitou para comentar a declaração do vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, que definiu a partida entre Milan e Juventus como "o verdadeiro clássico da Itália".Bem-humorado, Moratti disse que "será uma partida entre duas equipes fortes que tem em mente de fazer sempre melhor"."Mas o clássico da Itália já foi jogado", ressaltou o presidente, referindo-se à partida entre Inter de Milão e Juventus, as duas equipes de maior torcida do país, conhecida como "o derby d'Itália".Juventus e Milan se enfrentam neste domingo à noite, no jogo que fecha a rodada do Campeonato Italiano. As duas equipes estão empatadas com 30 pontos e precisam da vitória para continuar na briga pelo título.Em contrapartida, a Inter de Milão, que ocupa a liderança do Campeonato, enfrenta em casa o Chievo Verona, lanterna da competição com 9 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.