Presidente da liga espanhola diz que PSG 'está rindo do sistema'

Uefa anunciou na semana passada que investigará as finanças do clube francês

Estadao Conteudo

06 de setembro de 2017 | 15h07

O presidente da liga espanhola de futebol, Javier Tebas, aumentou o tom das críticas ao Paris Saint-Germain e seus altos investimentos recentes nas contratações de Neymar e Kylian Mbappé ao declarar, nesta quarta-feira, que o clube está "rindo do sistema".

O Paris Saint-Germain, clube de propriedade de um fundo de investimentos do governo do Catar, adquiriu Neymar ao pagar o valor recorde de 222 milhões de euros (aproximadamente R$ 826 milhões), estipulado na cláusula para rescisão do seu contrato do atacante com o Barcelona, o que privou o futebol espanhol de uma das suas grandes estrelas.

Tebas defende que o PSG só não está violando as regras de Fair-Play Financeiro da Uefa porque infla os valores dos patrocínios com estatais do Catar, apontando que o clube parisiense afeta o mercado com a sua postura nas negociações.

"Estão rindo do sistema", disse o presidente de La Liga durante a SoccerEx, em Manchester. "Temos que falar nessas condições, os pegamos fazendo xixi na piscina", atacou Tebas. "O PSG recebe muito mais de patrocínios do que o Manchester United. Isso é impossível", acrescentou.

Tebas também foi questionado se o dinheiro do PSG poderia atrair figuras como Cristiano Ronaldo ou Lionel Messi. "Vamos ver", ele respondeu. "Esses jogadores têm cláusulas ainda mais caras. Mas meu amigo Nasser Al-Khalaifi fez isso (fez um gesto como se abrisse uma torneira) e o dinheiro apareceu".

A Uefa anunciou na semana passada que investigará as finanças do PSG, em especial a contratação de Kylian Mbappé, do Monaco, que se concretizou pouco depois da chegada de Neymar. O atacante francês chegou cedido por empréstimo de uma temporada, ainda que com a garantia do time parisiense de que vai adquiri-lo ao fim do acordo por 180 milhões de euros (R$ 670 milhões).

Na apresentação de Mbappé, Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG, foi questionado sobre supostas violações das regras e garantiu que o time age legalmente. Além disso, ironizou Tebas. "Se alguém está nervoso, isso não é problema meu", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.