Reuters
Reuters

Presidente da liga espanhola defende presença dos catalães

Campeonato pode perder força com a separação da Catalunha

Estadão Conteúdo

24 de setembro de 2015 | 14h25

O presidente da La Liga, responsável pela organização do Campeonato Espanhol, declarou nesta quinta-feira ser inimaginável a realização do torneio sem os clubes da Catalunha. Javier Tebas advertiu diversas ocasiões sobre as consequências para o esporte do país caso a Catalunha se divida do resto da Espanha e voltou a fazê-lo. "Nós todos vamos perder em um campeonato sem equipes catalães", disse Tebas após uma assembleia geral na sede da liga em Madri.

A Catalunha realizará no próximo domingo eleições regionais parlamentares que podem empurrar a região ainda mais para o caminho em direção à independência da Espanha, embora o governo do país considere a possibilidade uma ilegalidade.

Tebas já declarou muitas vezes que uma liga que não incluísse clubes como Barcelona e Espanyol seria "um absurdo". "A nossa é uma liga nacional porque é para toda a Espanha", disse.

No entanto, o Estádio Camp Nou, do Barcelona, tem se tornado um local que vem reunido sentimentos separatistas, incluindo manifestações que defendem a liberação da Catalunha. Ex-treinador do Barcelona, Pep Guardiola, que ainda é reverenciado por muitos na clube, deu o exemplo quando se tornou um membro do movimento pró-independência "Juntos pelo Sim".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.