Presidente da Mancha: ameaça de morte

A vingança prometida pelos corintianos durante o enterro de Marcos Gabriel Cardoso Soares já aterroriza o presidente da torcida Mancha Alviverde, Jânio Carvalho dos Santos. Nesta quarta-feira, ele e um de seus irmãos, Josué Barbosa Júnior, voltaram a sofrer ameaças de morte. Marcos, de 16 anos, morreu na madrugada de terça-feira, dois dias depois de ter sido espancado em um conflito de torcedores, horas antes do jogo entre Corinthians e Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro."Ficam passando em frente à minha casa e espalhando que vão me matar.Hoje, pegaram meu irmão e mostraram um revólver para ele. Se me matarem ou matarem meus irmãos, vão desencadear uma desgraça sem tamanho. Eu li no JT que o irmão dele prometeu vingança com as próprias mãos. O que vai adiantar ele se passar por justiceiro?", desabafou Jânio.Ele também é morador do Itaim Paulista, zona leste da capital. Mora há poucos metros da casa de Marcos, com quem conversava de vez em quando."Eu brincava com ele pedindo para torcer para o Palmeiras", conta.Porém, o presidente da organizada não entende o que os corintianos faziam na Estação Barra Funda."Eu só quero saber o que faziam aqui na Barra Funda. Se desceram aqui é porque estavam procurando confusão. Ele já tinha participado de outras brigas."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.